quinta-feira, 11 de agosto de 2011

"O PAI QUE EU TENHO..."

Father, padre, pai, designações em vários idiomas para uma pessoa especial, que faz da vida uma guerra e enfrenta batalhas diárias com a esperança no coração e constrói um futuro sólido, onde seu filho possa se apoiar perante as dificuldades enfrentadas pelo caminho da vida, um caminho dificultoso e repleto de pedras rochosas, nas quais muitas vezes tropeçamos, nos desequilibramos e quando estamos caindo ele está lá para nos segurar, para nos livrar da queda, ele nos dá o equilíbrio, é um herói vivaz de amor, mas não de um amor momentâneo e passageiro, mas sim de um amor imortal e sem preconceitos, um amor que nos transmite paz e confiança, um amor paterno como aquele que Deus NOSSO pai sente por nós, Deus-pai para nos confortar nos momentos difíceis nos deu um anjo, um pai de carne e osso como nós, com defeitos e qualidades, um ser humano que desde cedo nos ensina a sermos humanos.

Deus me deu um pai que convive comigo diariamente, um pai que eu ignorava, um pai que sempre estava disposto a me dar amor, mas esse amor não via retribuição, apenas sentia um contemplo passageiro na hora em que eu precisava de dinheiro, roupas etc. Esse amor só era retribuído no momento em o prazer material se opunha à frente de minhas necessidades.

Hoje tenho a oportunidade de através de Deus que entrou em meu coração ver com outros olhos esse pai batalhador que ELE me proporcionou para ficar ao meu lado durante toda sua vida e se de sua vontade for, que fiquemos juntos durante toda a eternidade, no céu, pois meus olhos hoje enxergam o verdadeiro pai que tenho, um pai guerreiro, alegre, brincalhão, prestativo, sério, um pai que sabe a hora que é necessária ordem, a hora que é necessário amor, um pai especial, um anjo de Deus que me acompanha ontem, hoje e sempre, nas dificuldades, nas alegrias, nas tristezas, enfim, na vida e principalmente no coração de um jovem admirador e amante dos pais que tem, Deus-pai e seu anjo, um anjo enviado que é capaz de nos momentos de pura escuridão me fazer encontrar a luz no fim do túnel, um pai que é o sal da minha vida, é ele que dá gosto ao meu viver  e eu só tenho a dizer:

Muito obrigado pelo pai maravilhoso que o Senhor me deu.

Esta redação foi proposta pela minha professora de Português e Literatura, e no momento que comecei a digitar – lá senti a presença do Espírito Santo em mim, refleti sobre todos os momentos que passei com meu pai. Nesse momento, o que nos vem à cabeça são os momentos ruins por mais que nos esforcemos os momentos bons são difíceis de serem lembrados no primeiro instante e temos que mudar isso, devemos primeiramente nos lembrar dos momentos alegres.

Os momentos dificultosos devem servir de lição para seguirmos em frente e melhorarmos aquilo que erramos no passado. É preciso agradecer dia a dia pelas oportunidades que Deus nos oferece. Oportunidades são únicas e não voltam mais, então aproveite e comece a mudar a partir de hoje seus atos

Reflita sobre isso, ponha seus temores em oração, pois lá no céu temos um Deus, um pai que está de braços abertos nos esperando.

SHALOM

Postado por: Douglas Monteiro

2 comentários:

  1. Parabéns pelo texto Douglas! Muito bem escrito.

    ResponderExcluir
  2. Caríssimo, parabéns!
    Belíssimo texto, escrito com as ordens do coração... que Deus continue te abençoando e te iluminando para evangelizares também dessa maneira (pela escrita).
    Praticas tudo isso que tu escrevestes e tenhas a mais absoluta certaza que serás muito feliz...
    Tu és muito importante para mim!
    SHALOM!

    ResponderExcluir