terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Campanha da Fraternidade 2012




 A Campanha da Fraternidade de 2012 é um evento organizado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, cujo tema é Fraternidade e saúde pública. O lema da campanha é um versículo do livro do Eclesiástico: Que a saúde se difunda sobre a terra! (Eclo 38,8). A exemplo das campanhas anteriores, o evento teve início na quarta-feira de cinzas e se estenderá por todo o período da quaresma. A solenidade de abertura, na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília (DF), foi dirigida pelo secretário geral da entidade, dom Leonardo Steiner, e contou com a participação do ministro da Saúde, Alexandre Padilha; do secretário executivo da CF, padre Luiz Carlos Dias, além de outros convidados.

 Objetivo geral e objetivos específicos
 O objetivo geral dessa campanha será Promover ampla discussão sobre a realidade da saúde no Brasil e das políticas públicas da área, para contribuir na qualificação, no fortalecimento e na consolidação do SUS, em vista da melhoria da qualidade dos serviços, do acesso e da vida da população.
O texto-base da Campanha explicita os seguintes objetivos específicos:
 *Disseminar o conceito de bem-viver e sensibilizar para a prática dos hábitos de vida saudável;
 *Sensibilizar as pessoas para o serviço aos enfermos, o suprimento de suas necessidades e a integração na comunidade;
 *Alertar para a importância da organização da Pastoral da Saúde nas comunidades: criar onde não existe, fortalecer onde está incipiente e dinamizá-la onde ela já existe;
 *Difundir dados sobre a realidade da saúde no Brasil e seus desafios, como sua estreita relação com os aspectos socioculturais de nossa sociedade;
 *Despertar nas comunidades a discussão sobre a realidade da saúde pública, visando a defesa do SUS e a reivindicação de seu justo funcionamento;
 *Qualificar a comunidade para acompanhar as ações da gestão pública e exigir a aplicação dos recursos públicos com transparência, especialmente na saúde.

 Cartaz
 O cartaz de divulgação da campanha foi produzido pelo publicitário Marcelo Jacynto de Godoy, vencedor do concurso promovido pela Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura, Educação e Comunicação Social da CNBB. O lançamento do cartaz e do texto-base da campanha ocorreu no dia 7 de julho de 2011.

 A escolha do tema
 Anualmente, a Campanha da Fraternidade quer promover a solidariedade nas comunidades cristãs e na sociedade humana, em busca de uma sociedade que tenha como um de seus pilares a solidariedade. A cada ano, a Igreja destaca uma realidade social que necessita de mudanças rumo a uma vivência mais fraterna e solidária. A escolha do tema da saúde pública deve-se ao fato da saúde ser um direito das pessoas e o acesso à saúde ser difícil à maior parte da população brasileira.
 O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, esteve no lançamento e agradeceu o gesto da CNBB de escolher o tema para estimular o debate sobre o assunto durante todo o ano. “O SUS não poderia ter tido um presente maior. Tenho uma grande expectativa que não só durante a quaresma, mas em todo o ano, as pessoas discutam o Sistema Único de Saúde real, porque a partir desses debates vamos ganhar o apoio das comunidades para consolidar o SUS”, disse o ministro. Segundo o secretário-executivo da Campanha da Fraternidade, padre Luiz Carlos Dias, a Igreja quer colaborar para melhorias na saúde do País. “Com essa campanha nós queremos realmente procurar contribuir na consolidação do nosso SUS. Queremos mobilizar nossas comunidades com reflexões e ações nesse sentido para que tenhamos um bom envolvimento nos conselhos de saúde municipais, estaduais. Queremos que as pessoas percebam a saúde como um grande dom, mas que requer da nossa parte a incorporação de hábitos de vida saudável.” O padre Luiz Carlos ressaltou que a campanha deste ano também pretende dar mais visibilidade ao trabalho de aproximadamente 100 mil agentes da Pastoral de Saúde, que trabalham em todo o País na atenção aos doentes mais carentes.

fonte: www.cnbb.org.br e www.blog.saude.gov.br

Postado por: Bruno Trindade

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

VAMOS REENCONTRAR?

Pessoal, mais um ano letivo e cheio de atividades se inicia. E nada melhor para começarmos bem, do que um fim de semana de encontros: com os amigos, com Deus e com nós mesmos. O 3º REENCONTRO do CLJ São José está aí, abra o coração e não perca esse fim de semana. VOCÊ VAI ATENDER AO CHAMADO DE CRISTO NÉ?

Para quem não foi no primeiro pós de 2012, onde demos os avisos sobre o Reencontro, não falte a Serenata nesta quarta-feira, pois vamos reforçar esses avisos. Não esqueçam, AS AUTORIZAÇÕES DEVERÃO SER ENTREGUES ATÉ ESTA QUARTA, quem puder levar o dinheiro, também o faça.
Abaixo segue a autorização para quem ainda não tem, não esqueçam galera. Os pais que quiserem conversar pessoalmente conosco poderão comparecer nesta quarta. 
E a fruta, já está pronta?
SHALONZÃO!

------------------------------------------------------------------------------------------------------------

CURSO DE LIDERANÇA JUVENIL – CLJ
DIOCESE DE CACHOEIRA DO SUL - PARÓQUIA SÃO JOSÉ

3º REENCONTRO - AUTORIZAÇÃO

Autorizo meu (minha) filho (a): _________________________________________
                                               (nome do (a) jovem)
A participar do “3º Reencontro do CLJ São José”, nos dias 3 e 4 de março de 2012, juntamente com os tios e os jovens do Pós CLJ no Santuário Maria Mãe do Redentor (Parque da Romaria).

Cachoeira do Sul, RS, _____ de fevereiro de 2012.

________________________________________________________________________
NOME e TELEFONE DO (A) RESPONSÁVEL PELO (A) JOVEM:

ASSINATURA: ____________________________________________________________

Observação: Entregar a presente autorização assinada, no máximo até a Serenata de quarta-feira, dia 29/2, às 18h30min, na Paróquia São José.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
DESTACAR AQUI – INFORMAÇÕES GERAIS FICAR COM OS PAIS
______________________________________________________________________
INFORMAÇÕES GERAIS:

1.     O evento é somente para os jovens do "PÓS-CLJ".
2.     O retiro inicia às 13h30minh do dia 03 de março (sábado) e encerra às 20:00h do dia 04 de março(domingo) com a Missa na Paróquia São José.
3.     Haverá espaço para acampamento dos meninos e das meninas, portanto, levar todo o material individual (higiene; roupa de cama; etc.), os banheiros também são distintos;
4.     Caso o (a) jovem tome algum medicamento, constar o horário no verso da Ficha e entregar aos tios no local do retiro, principalmente aqueles que precisam ser mantidos refrigerados;
5.     O deslocamento para o local é individual, se possível partilhar a carona. No encerramento, devem buscar os jovens na Paróquia São José.
6.     Estima-se um investimento de R$ 20,00 (vinte reais).
7.     O que os jovens devem levar: Fruta que o represente, exemplo ½ folha A4;  Roupa de cama; Material de higiene; Camiseta do CLJ; Pijama; Bíblia; Caderno e caneta; Calçado fechado; Roupas confortáveis, casacos e calças e Lanche.
8.     Qualquer dúvida entrar em contato pelos fones: 98776858 (Jéssica); 97959526 (Emilin) ou 37232403 (Tio Carlinhos e Tia Teresa). Estaremos à disposição no dia 25 de fevereiro a partir das 15:00h no Salão da Paróquia São José para maiores esclarecimentos se necessário for.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

O Pós CLJ está aí!

Uma das últimas reuniões do Pós 2011

Vamos dar adeus ao Caldeirão do Huck, vestir nossa camiseta e ir ao encontro de Deus, pois nesse sábado dia 25/02/2012 retorna o pós CLJ da Paróquia São José.
Deus nos chama para uma nova missão, não percamos tempo, pois ela começa agora, vamos avisar a todo o pessoal.
Contamos com a presença de todos.
Shalom!

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

ACAMPAMENTO DE CARNAVAL



Hoje, venho lhes dar o relato do acampamento de carnaval promovido pelo CLJ que aconteceu entre os dias 18 e 21 de fevereiro.
Foram quatro dias de imensa alegria, de festas, brincadeiras, caminhadas, pescarias e o mais importante, esse encontro foi feito entre amigos, entre pessoas especiais, escolhidas, certamente por Deus. Foi Ele quem nos deu a oportunidade de convivermos uns com os outros durante esses dias em um local onde posso definir apenas com uma palavra: maravilhoso.
Foram quatro dias acampados na localidade do Capané, mais precisamente nas terras dos avós da nossa amiga/irmã Luana.
Foram quatro dias de intensas brincadeiras: onde jogamos bola, andamos de bicicleta, jogamos truco, uno, fizemos caminhadas matinais onde no segundo dia de acampamento fomos até a barragem para vermos o "sol nascer", fizemos caminhadas noturnas, onde até inventamos uma assombração, o temido: HOMEM DA SOJA. Tivemos também vários momentos de descontração junto a água, fizemos guerras de bexigas, tomamos banho de açude, pescamos ou pelo menos tentamos, dormimos tarde durante algumas noites embalados pelo jogo de Detetive, cantamos e muito, enfim fizemos destes quatros dias, dias especiais onde  saímos da rotina e o melhor, fortalecermos amizades dentro do grupo para assim cada dia mais crescermos como movimento.


Agora aqui lhes escrevendo Matheus Bica.
Bueno, quatro dias acampados, quatro dias de experiências, junções, brincadeiras, caminhadas, sustos, conversas, loucuras, banhos, sujeira, descontração, quatro dias com certeza inesquecíveis.
Entre tantas coisas, posso pra citar, o temível “Homem da Soja” que fez pessoas chorarem (vou lhes confidenciar foi a Jéssica) ou senão alguns fazendo brincadeiras que quase mataram outros  do coração - como a do Tom Tom comigo ou pelas noitadas ou melhor, madrugadas sentados, jogando, conversando, rindo e não deixando os outros dormirem. Caminhadas de manhã cedo para começar o dia com o "pé direito", pescarias que mais viravam em conversas, por que era o dia de folga dos peixes por lá ou até mesmo, no meio de um grupo, um incrível festival de batidas, sim, batidas em todos os lugares do corpo, matando mosquitos, pra lá e pra cá e claro, sem deixar de lado um dos pontos mais fortes do acampamento, a nossa verdadeira e fiel amiga COMILANÇA, encarregada pelos tios. Sim, fomos para um acampamento, mas estávamos sempre bem alimentados.
Com poucas coisas, apenas um violão, já víamos surgir outro e mais outro com algum instrumento e dali a pouco, tu já vias todo mundo em volta, cantando, bem felizes e claro, com a ajuda dos mosquitos, nos auxiliando a fazer a percussão com o intuito de  mata-los.
Marcante também pela acolhida dos avós da Luana, pessoas incríveis e que também apreciam uma boa música.
Tudo o que vivemos lá, a exemplo do que já aconteceu em outras viagens, podemos levar e jamais esquecer, vamos lembrar com carinho tudo o que lá passamos. Vamos levar para casa e para nossa vida inteira, as marcas, os sentimentos e o mais importante, os ENSINAMENTOS de que para sermos felizes não precisamos de luxo, de brilhos, basta o melhor de todos os sentimentos... “o AMOR”.
Lá, inauguramos o mais novo tipo de carnaval, o Carnaval Gauchesco, pois ao invés de tocarmos e pularmos marchinhas ou outros estilos musicais, tocávamos, cantávamos e pulávamos ao embalo de musicas gaúchas. Sim, esse estilo agora vai conquistar os próximos acampamentos de carnavais propostos pelo CLJ ou outras atividades.
Enfim, todos esses dias acampados foram especiais, marcantes e jamais, tudo isso que eu e o Douglas escrevemos aqui, irão sair de nossos pensamentos, de nossas memórias, de nossas vidas e principalmente de nossos corações.
Mais uma vez o CLJ nos encantou.
Obrigado aos tios que deixaram suas casas e suas famílias e partilharam conosco de quatro dias de suas vidas. Obrigado pelo zelo, pelo carinho, pela organização, pela coordenação e condução de tudo de bom que nos aconteceu.
Para o próximo acampamento sugiro a cidade de Teutônia, pois ela é a cidade que canta e encanta segundo a Luana. (Brincadeira).

Postado por: Douglas Monteiro e Matheus Bica

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Está chegando!




Hoje, dia 15 de fevereiro, durante a Serenata, serão dados alguns avisos importantes sobre o Reencontro. Não falte!

Dia de São Valentim



 As comemorações de 14 de Fevereiro, dia de S. Valentim, como dia dos namorados, têm várias explicações ? umas de tradição cristã, outras de tradição romana, pagã. A Igreja Católica reconhece três santos com o nome Valentim, mas o santo dos namorados pensa-se ter vivido no século III, em Roma, tendo morrido como mártir no ano 270. Em 496, o papa Gelásio reservou o dia 14 de Fevereiro ao culto de S. Valentim.
 Valentim era um sacerdote cristão contemporâneo do imperador Cláudio II. Cláudio queria constituir um exército romano grande e forte; não conseguindo levar muitos romanos a alistarem-se, acreditou que tal sucedia porque os homens não se dispunham a abandonar as suas mulheres e famílias para partirem para a guerra. E a solução que encontrou? foi proibir os casamentos dos jovens! Valentim ter-se-á revoltado contra a ordem do imperador e, ajudado por S. Mário, terá casado muitos casais em segredo. Quando foi descoberto, foi preso, torturado e decapitado a 14 de Fevereiro. A lenda tem ainda algumas variantes que acrescentam pormenores a esta história. Segundo uma delas, enquanto estava na prisão Valentim era visitado pela filha do seu guarda, com quem mantinha longas conversas e de quem se tornou amigo. No dia da sua morte, ter-lhe-á deixado um bilhete dizendo «Do teu Valentim».
 Quanto à tradição pagã, pode fundir-se com a história do mártir cristão: na Roma Antiga, celebrava-se a 15 de Fevereiro (que, no calendário romano, coincidia aproximadamente com o início da Primavera) um festival, os Lupercalia. Na véspera desse dia, eram colocados em recipientes pedaços de papel com o nome das raparigas romanas. Cada rapaz retirava um nome, e essa rapariga seria a sua «namorada» durante o festival (ou, eventualmente, durante o ano que se seguia). Com a cristianização progressiva dos costumes romanos, a festa de Primavera, comemorada a 15 de Fevereiro, deu lugar às comemorações em honra do santo, a 14 de Fevereiro. Há também quem defenda que o costume de enviar mensagens amorosas neste dia não tem qualquer ligação a S. Valentim, mas deve-se ao facto de assinalar o princípio da época de acasalamento das aves. Com o decorrer do tempo, o dia 14 de Fevereiro ficou marcado como a data de troca de mensagens amorosas entre namorados, sobretudo em Inglaterra e na França ? e, mais tarde, nos Estados Unidos. Neste último país, onde a tradição está mais institucionalizada, os cartões de S. Valentim já eram comercializados no início do século XIX. Actualmente, o dia de S. Valentim é comemorado em muitos países do mundo como pretexto para os casais de namorados trocarem presentes.
 Ah, o amor! O Dia dos Namorados aqui no Brasil é comemorado dia 12 de junho, mas em vários países é comemorado hoje. E não é só para namorados... hoje é dia de abraçar um amigo, mandar uma mensagem de carinho para um familiar... aproveite.Nos Estados Unidos, é o famoso Valetines Day, ou dia de São Valentim, que é um santo devotado ao amor. É a data comemorativa que celebra a união amorosa entre casais, apesar de nos Estados Unidos possuir um sentido mais amplo, pode-se expressar um amor que não seja romântico, como a amizade. É comum neste dia, estabelecimentos disponibilizarem uma grande quantidade de cartões para o Valentines Day, onde os casais trocam declarações de amor acompanhadas de presentes. Porém, em alguns países as comemorações são diferentes, como por exemplo, na Inglaterra, onde as crianças cantam e ganham doces e balas de frutas de seus pais. Curioso, não é mesmo? O amor é um dos sentimentos mais belos que podemos ter. Que tal aproveitar esta data para expressar esse sentimento?

Postado por: Bruno Trindade

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Há um anjo...




Viemos a partir deste depoimento, por assim dizer, agradecer, mostrar a vocês o sentimento de amor que temos por um anjo,um sirineu enviado por Deus, que cruzou nossos caminhos e fez e continua fazendo a diferença na nossa vida e com certeza na vida de muitas outras pessoas.

Através de sua humildade conquista-nos, sempre levando  um sorriso no rosto e em seu nobre coração traz um sentimento mais nobre ainda, chamado amor e isso faz com que  nos cativemos por ele.

Ele a mim mostrou certamente, o rosto de Jesus dentro do CLJ, durante várias de nossas reuniões.

Com ele aprendi o verdadeiro valor de um abraço, me ensinou o quanto é importante ser importante para os outros, ensinou que para fazer a diferença não é necessário ser provido de grande quantia de dinheiro, ou algo do tipo, para fazermos a diferença, precisamos as vezes, apenas dar um abraço, um sorriso, pois assim um dia certamente ouviremos: Tu é muito importante pra mim.

*Sei que a esta altura todos já saibam de que falo, do Diácono Carlinhos, o diretor espiritual do CLJ, mas para nós ele não é somente isso, ele é o Tio Carlinhos, o amigo, o companheiro, o conselheiro e muitas vezes é capaz de fazer o papel de pai, é aquela pessoa capaz de fazer seu dia mudar, com apenas algumas palavras, por muitas vezes isto já aconteceu comigo, quando estamos "de mal com a vida", ele através de um texto, escrito em seu blog, uma frase no Twitter, Facebook, enfim, pode nos dar alguma resposta para o anseio que passamos naquele momento.

Faço das palavras do Douglas as minhas também.

Tio, Diácono, amigo, irmão, pai, ANJO.

Anjo, somente isso, seria uma descrição e um agrupamento de tudo que esta pessoa iluminada por Deus pode ser pra mim, e para muitas outras pessoas.

Tio Carlinhos, eu falando por mim agora, mas também sabendo, que o que estou falando, não seria só  palavras minhas, ou apenas vontade minha de falar, mas sim de muita gente, mas muita gente mesmo, e tudo o que estamos escrevendo aqui, e uma forma de agradecermos, pôr em palavras, tudo o que sentimos por ti, e o que sentimos, que nem o Douglas já disse é o AMOR, aquele amor de pai, de irmão, aquele amor incomparável, aquele carinho, que por muitas vezes é até meio difícil de explicar, só quem sente pra saber o que é isso.

Carlinhos, pessoa esta, que não precisa de muito para ser bem quisto pelos outros, o seu jeito, suas  palavras, seu gestos, e principalmente, o seu caráter, já é essencial para que em pouco tempo, ou ate em poucas palavras, tu já se torne especial para outras pessoas.

Pessoa muito inteligente, sensata, e que em apenas um texto, diz tudo que tu precisaria para o teu ano.

Postagens em seu Blog, todo dia um texto diferente, mas cada um, com a mensagem que tu procura.

E nesse texto, que nós tomamos por iniciativa escrever, queríamos, demonstrar, um pouco o quanto é querido por nós todos os CLJOTISTAS, e pelas outras pessoas que também o conhecem.

E com uma frase, muito conhecida por ele, e que ele cita inúmeras vezes pra nós, vamos dizer em nosso nome, e em nome de todo o CLJ:

Tio Carlinhos, tu és muito importante para nós!

SHALOM                  


                                                           Postagem de: Douglas Monteiro e Matheus Bica

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Já ouviu falar em "BAREBACKING"?

Encontrei no FACEBOOK do Tio Carlinhos (confesso que assusta) http://www.diacono-carlinhos.blogspot.com/ 

Já ouviu falar em "BAREBACKING"?
 
Sim, isso existe há mais de dez anos e Barebacking, significa a roleta - russa da AIDS... assusta um bocado, mas é uma realidade mundial... e tem crescido sua prática entre jovens...

Médicos e cientistas têm um novo inimigo na luta contra a disseminação da Aids. Ele se chama barebacking, uma expressão que pode ser traduzida como "cavalgada sem sela" e define o comportamento de pessoas que se expõem voluntariamente a relacionamentos de alto risco, sem nenhuma proteção, para unir ao prazer sexual a adrenalina do perigo. Definido como uma prática de tendências autodestrutivas semelhantes às que são diagnosticadas em suicidas, dependentes de heroína e necrófilos, o barebacking está se tornando perigosamente popular. Na Europa e nos Estados Unidos já se realizam festas em que, além de estimular o sexo livre e sem preservativos, os organizadores convidam portadores de HIV que não são identificados para os outros participantes.

Na Alemanha, o Instituto Robert Koch, de Berlim, especializado no estudo de doenças contagiosas, estima em 2.000 casos anuais o total de contaminados pelo vírus da Aids devido à prática dessa modalidade de sexo. Há dois anos, o centro de vigilância sanitária da França realizou uma pesquisa e constatou que, entre 5.000 homossexuais de nível superior ou matriculados em universidade, 1.500 tinham feito sexo sem proteção recentemente e, nesse grupo, 1.050 agiram motivados pela excitação da possibilidade de contrair a doença. Em junho passado, um estudo divulgado nos EUA apresentou dados mostrando que cada festa desse tipo realizada no Estado de Massachusetts terminou com pelo menos dois novos soropositivos na praça.

São Francisco, na costa oeste dos EUA, virou a cidade-sede do fenômeno. Além das festas de barebacking, registram-se casos de gays que se contaminaram voluntariamente, para ter no relacionamento uma situação equivalente à dos parceiros e para se livrar do uso do preservativo. Segundo estatísticas da San Francisco Aids Foundation, o número de novos casos de contaminação dobrou em um ano. O mais inflamado ativista contra o preservativo, Tony Valenzuela, da Califórnia, distribui declarações que fazem tremer as entidades que lutam pela prevenção da Aids. "O sexo sem preservativo tem um valor original que resulta em elevado nível de intimidade e erotismo incomparável", ele afirma no site da organização antipreservativos Sex Panic. "Isso precisa ser dito e respeitado, porque, do contrário, estaremos sendo condescendentes e pouco verdadeiros com aquilo em que acreditamos e de que gostamos." A reação a esse tipo de pregação são campanhas e mais campanhas na mídia, em saunas e boates. Com efetividade duvidosa.

O próprio sucesso no desenvolvimento de tratamentos para a Aids acabou facilitando esse tipo de loucura. Pela medicação com coquetéis, é cada vez maior a sobrevida de pacientes que desenvolvem sintomas da doença e ainda mais expressiva a quantidade de soropositivos assintomáticos. A letalidade da Aids foi reduzida à metade do que era em 1996, quando se iniciaram os tratamentos com a combinação de medicamentos. "Como diminui a visibilidade da doença, muitos podem ter a falsa impressão de que já é seguro novamente o sexo sem preservativos", diz o sanitarista paulista Mario Scheffer, da ONG Pela Vidda. "As pessoas esquecem que a Aids não é mais sinônimo de morte, mas ainda mata." Jornais que circulam na comunidade gay de países europeus narram, em tom de alerta, casos de desempregados que se contaminaram propositalmente para obter benefícios oferecidos aos portadores do vírus, como auxílio para moradia, alimentação e tratamento de saúde.
O psicólogo brasileiro André Barreto publicou recentemente na revista Sociétés, do Centro de Estudos sobre o Cotidiano da Universidade de Paris, um trabalho a respeito do comportamento de homossexuais do Rio de Janeiro no qual também se encontram depoimentos de pessoas que descartam a proteção em nome do prazer. "Esses são casos em que a excitação é estimulada pelo perigo", afirma Barreto. "O prazer para essas pessoas está associado a algum tipo de descontrole." Ao justificar seu comportamento de risco, um dos entrevistados se define como uma pessoa de sorte, garantindo que manteve relações sexuais sem camisinha com mais de 300 parceiros em um ano e não contraiu a doença. "Em relacionamentos que eu descolo e vou parar no motel ou na sauna me dá muita vontade de transar sem camisinha", depôs a Barreto um administrador de empresas carioca. "É um pouco o jogo de roleta-russa."

Comparado a outras situações em que as pessoas põem a vida em risco, o barebacking revela ter um potencial homicida tanto quanto de autodestruição. Nos esportes mais perigosos, o atleta se arrisca em razão de recompensas sociais e dentro de uma margem de segurança que pode ser mínima, mas é conhecida. No jogo do sexo de alto risco, assim como não quer saber se seus parceiros estão doentes, o adepto também não se interessa em fazer exames e descobrir se já é um potencial transmissor da Aids. "Jogar-se de um prédio é diferente de pôr a vida alheia em risco", observa o professor Yves de La Taille, do Departam...

http://veja.abril.com.br/040902/p_076.html

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Carnaval a "festa da carne"







  1. CARNAVAL
  Carnaval : do italiano, carnevale. Também chamado de folguedo, tríduo de momo ou Folia. Chamado de entrudo pelos portugueses, consistia em lançar sobre os participantes de blocos carnavalescos água, farinha, tinta, etc. Adquiriu entre nós, os brasileiros, a idéia de momento de devassidão e da liberação da sexualidade reprimida durante o ano. Muitos pensam que é o tempo que precede a cólera de Deus e por isso se apressam em fazer tudo que gostariam antes de aplacar sua ira divina com as cinzas do dia seguinte. Alguns procuram ligar estas festas populares às antigas bacanais greco-romanas, também conhecidas como festas dionisíacas. Acontece em todo o país, nas diversas formas populares, desde o frevo até o Carnaval oficial televisivo da Marques de Sapucaí no Rio de Janeiro. Na Bahia, a ligação com o mundo afro e com a força negra ocupa as ruas especialmente na Praça Castro Alves ao redor de enormes e potentes trios elétricos. Alguns blocos como o dos Filhos de Gandhi, já existem há mais de 50 anos. As marchas carnavalescas movimentam escolas de samba e passistas em todo o país, de modo especial no Rio de Janeiro, há mais de cem anos.
  Diz Frei Betto : "Carnaval significa "festa da carne" e era, em seus primórdios, uma festa religiosa.  Às vésperas da Quaresma, diante da perspectiva de passar quarenta dias em abstinência de carne, os cristãos fartavam-se de assados e frituras entre o domingo e a "terça-feira gorda". Na quarta, revestiam-se de cinzas, evocando que do pó viemos e para o pó retornaremos, e ingressavam no período em que a Igreja celebra a paixão, a morte e a ressurreição de Jesus Cristo. A Quarta-feira de Cinzas instiga-nos a refletir sobre esta experiência inelutável: a morte."

  2. CINZAS
  Cinzas: são símbolo de penitência, de luto e da finitude da matéria passada pela prova de fogo.Representam simultaneamente o pecado e a fragilidade humana (livro da Sabedoria 15,10; profeta Ezequiel 28,18; profeta Malaquias 3,21). Se cobrir de cinzas é sinal público de arrependimento e forma concreta de colocar-se à prova. É manifestação pública da consciência do pecado e sua abjuração (Judite 4, 11-15; Ezequiel 27, 30), na esperança do perdão misericordioso de Deus. Nos primeiros séculos do cristianismo os membros da Igreja que tivessem cometido pecados gravíssimos, motivo de grande escândalo, estavam sujeitos à uma penitência pública, que podia durar semanas ou mesmo anos, segundo a gravidade da culpa. Vinham estes descalços até a Catedral, no primeiro dia da quaresma. O bispo da cidade depois de exortá-los ao arrependimento dos pecados, os cobria com um cilício, pequena túnica com cinto ou cordão, de material áspero ou grosseiro, trazido diretamente sobre a pele e atirava-lhes uma porção de cinzas na cabeça dizendo ao mesmo tempo: "Lembra-te, ó humano, que és pó e que a pó serás reduzido." Eram jogados então fora da Igreja e não podiam mais entrar nesta enquanto não fosse cumprida a sua penitênciaNo século XI, quiseram padres e leigos seguir esta prática de humilhação e penitência, reservada outrora aos pecadores públicos e notórios, e assim no Ocidente a partir do século XII o costume expandiu-se em todas as Igrejas quando os fiéis na Quarta-feira antes da Quadragésima iam receber cinzas em suas frontes. Hoje a fórmula permanece a mesma : "Lembra-te que és pó, e ao pó hás de voltar.(Gênesis 3,19)", ou diz-se o texto do Evangelho de Jesus segundo Marcos 1,15: "Convertei-vos e crede no Evangelho".
  "Na Quarta-feira anterior ao primeiro Domingo da Quaresma, os cristãos, recebendo as cinzas, entram no tempo estabelecido para que suas vidas se purifiquem. Este sinal de penitência, que vêm da tradição bíblica e que o costume da Igreja conservou até hoje, manifesta a condição da humanidade pecadora, que confessa exteriormente sua falta diante do Senhor e exprime assim a vontade de uma conversão interior, conduzida pela esperança que o Senhor será para nós pleno de ternura. Este sinal marca o começo do caminho de conversão, que atingirá sua meta pela celebração do sacramento da Penitência nos dias que precedem a Páscoa." (Congregação para o culto divino, 18 de janeiro de 1988).

Texto do Padre Fernando Altemeyer Jr.

  O QUE O IGREJA ACHA DO CARNAVAL?
  Respondido por Pe. Rodrigo Catini Flaibam em 11/04/2005

  O carnaval como festa popular e expressão da nossa cultura, é aceito pela igreja faz tempo. Até, o carnaval nasceu de hábitos cristãos. Antes de começar o tempo da quaresma, os cristãos faziam festa, faziam churrascos porque da 4ª feira de cinzas até a Páscoa, ficaram sem comer carne e celebravam a penitência. Então, o carnaval que quer dizer: é válida a carne, isto é se pode comer carne - tem sua origem ligada à liturgia cristã. Agora, que ninguém pode apoiar são os abusos do carnaval, tempo no qual para tanta gente acaba valendo tudo. Mesmo do ponto de vista cultural, houve uma mudança com a chegada da televisão. O carnaval passou a ser um produto da chamada "indústria cultural", vencido com um padrão elevado de espetáculo no qual a ética e a moral não são respeitados. É só ver os tais bailes de luxo que a TV mostra a título de alegria e de liberdade durante o carnaval. Então para concluir: o cristão passa o carnaval fazendo festa, se divertindo, descansando, sem nunca deixar de ser cristão e de ser fiel a Deus e ao outro. E uns tantos passam o feriado na oração, em retiros, o que é também uma opção válida. (Pe. César Moreira, C. Ss. R.)

Fonte: pastoralis.com.br e salvemaria.sites.uol.com.br

Postado por: Bruno Trindade

Lançado Logotipo oficial da JMJ Rio 2013


Lançada na noite dessa terça-feira, 7 de fevereiro, a logomarca oficial da  próxima Jornada Mundial da Juventude que acontecerá no Rio de Janeiro em julho de 2013. O evento contou com a presença de padres, bispos, leigos e autoridades dos governos. O Governador do Rio, Sérgio Cabral esteve entre os presentes e elogiou a logomarca. Dom Orani, arcebispo do Rio de Janeiro, disse sobre o processo de escolha e da importância do evento para o Brasil e, especialmente, para a cidade carioca. A marca escolhida é alegre, colorida e representa as cores do Brasil juntamente com um de seus mais conhecidos símbolos: o Cristo Redentor.



Conceito da Logo
Com base no trecho da Palavra do Evangelho de São Mateus, percebe-se a necessidade de expressar uma referência direta à imagem de Jesus e ao sentido do discípulo. Neste episódio, Jesus se encontrou com seus discípulos em uma montanha, após sua ressurreição. Como símbolo da cidade do Rio de Janeiro, o Cristo Redentor também se encontra em uma montanha e é um monumento reconhecido no mundo inteiro. O tema é uma palavra de ordem proclamada pelo próprio Senhor Jesus, e assim a Sua imagem possui destaque no centro do símbolo.
Os elementos do símbolo formam a imagem de um coração. Na fé dos povos o coração assumiu papel central, assim como o Brasil será o centro da juventude na Jornada Mundial. Também designa o homem interno por inteiro, se tornando nesta composição a referência aos discípulos que possuem Jesus em seus corações.
Os braços do Cristo Redentor ultrapassam a figura do coração, como o abraço acolhedor de Deus aos povos e jovens que estarão no Brasil. Representa nossa acolhida, como povo de coração generoso e hospitaleiro.
A parte superior (em verde) foi inspirada nos traços do Pão de Açúcar, símbolo universal da cidade do Rio de Janeiro, e a cruz contida nela reforça o sentido do território brasileiro conhecido por Terra de Santa Cruz. As formas que finalizam a imagem do coração possuem a cor azul, representando o litoral, somada ao verde e amarelo que transmitem a brasilidade das cores da bandeira nacional.

Postado por Felipe Drews

BIG BROTHER BRASIL UM PROGRAMA IMBECIL


Esta semana, após a leitura da orientação do Papa Bento XVI sobre Comunicação Social postado no blog pelo Felipe Drews, me detive a analisar o trabalho de algumas emissoras de telecomunicações, em especial a Rede Globo e a sua ‘parceira’ Rede Brasil Sul, e como já era de se esperar, decepcionei-me com a tamanha capacidade que as mesmas possuem de observar o que está escrito nos ensinamentos bíblicos e orientações apostólicas, e visando sempre a lucratividade e a auto-elevação, se esforçarem para implantar uma cultura totalmente oposta.
Refiro-me ao programa Big Brother Brasil, guiado pelo ‘glorioso’ Pedro Bial que nessa semana nos brindou com a lamentável “Prova da discórdia”. Na qual eu teria muito a escrever sobre este atentado contra a cultura nacional, mas prefiro silenciar-me e me fazer valer das palavras de um grande poeta e cordelista da atualidade chamado Antonio Barreto, que escreveu:


BIG BROTHER BRASIL UM PROGRAMA IMBECIL

Curtir o Pedro Bial
E sentir tanta alegria
É sinal de que você
O mau-gosto aprecia
Dá valor ao que é banal
É preguiçoso mental
E adora baixaria.

Há muito tempo não vejo
Um programa tão 'fuleiro'
Produzido pela Globo
Visando Ibope e dinheiro
Que além de alienar
Vai por certo atrofiar
A mente do brasileiro.

Me refiro ao brasileiro
Que está em formação
E precisa evoluir
Através da Educação
Mas se torna um refém
Iletrado, 'zé-ninguém'
Um escravo da ilusão.

Em frente à televisão
Longe da realidade
Onde a bobagem fervilha
Não sabendo essa gente
Desprovida e inocente
Desta enorme 'armadilha'.

Cuidado, Pedro Bial
Chega de esculhambação
Respeite o trabalhador
Dessa sofrida Nação
Deixe de chamar de heróis
Essas girls e esses boys
Que têm cara de bundão.

O seu pai e a sua mãe,
Querido Pedro Bial,
São verdadeiros heróis
E merecem nosso aval
Pois tiveram que lutar
Pra manter e te educar
Com esforço especial.

Muitos já se sentem mal
Com seu discurso vazio.
Pessoas inteligentes
Se enchem de calafrio
Porque quando você fala
A sua palavra é bala
A ferir o nosso brio.

Um país como Brasil
Carente de educação
Precisa de gente grande
Para dar boa lição
Mas você na rede Globo
Faz esse papel de bobo
Enganando a Nação.

Respeite, Pedro Bienal
Nosso povo brasileiro
Que acorda de madrugada
E trabalha o dia inteiro
Da muito duro, anda rouco
Paga impostos, ganha pouco:
Povo HERÓI, povo guerreiro.

Enquanto a sociedade
Neste momento atual
Se preocupa com a crise
Econômica e social
Você precisa entender
Que queremos aprender
Algo sério - não banal.

Esse programa da Globo
Vem nos mostrar sem engano
Que tudo que ali ocorre
Parece um zoológico humano
Onde impera a esperteza
A malandragem, a baixeza:
Um cenário sub-humano.

A moral e a inteligência
Não são mais valorizadas.
Os "heróis" protagonizam
Um mundo de palhaçadas
Sem critério e sem ética
Em que vaidade e estética
São muito mais que louvadas.

Não se vê força poética
Nem projeto educativo.
Um mar de vulgaridade
Já tornou-se imperativo.
O que se vê realmente
É um programa deprimente
Sem nenhum objetivo.

Talvez haja objetivo
"professor", Pedro Bial
O que vocês tão querendo
É injetar o banal
Deseducando o Brasil
Nesse Big Brother vil
De lavagem cerebral.

Isso é um desserviço
Mal exemplo à juventude
Que precisa de esperança
Educação e atitude
Porém a mediocridade
Unida à banalidade
Faz com que ninguém estude.

É grande o constrangimento
De pessoas confinadas
Num espaço luxuoso
Curtindo todas baladas:
Corpos "belos" na piscina
A gastar adrenalina:
Nesse mar de palhaçadas.

Se a intenção da Globo
É de nos "emburrecer"
Deixando o povo demente
Refém do seu poder:
Pois saiba que a exceção
(Amantes da educação)
Vai contestar a valer.

A você, Pedro Bial
Um mercador da ilusão
Junto a poderosa Globo
Que conduz nossa Nação
Eu lhe peço esse favor:
Reflita no seu labor
E escute seu coração.

E vocês caros irmãos
Que estão nessa cegueira
Não façam mais ligações
Apoiando essa besteira.
Não deem sua grana à Globo
Isso é papel de bobo:
Fujam dessa baboseira.

E quando chegar ao fim
Desse Big Brother vil
Que em nada contribui
Para o povo varonil
Ninguém vai sentir saudade:
Quem lucra é a sociedade
Do nosso querido Brasil.

E saiba, caro leitor
Que nós somos os culpados
Porque sai do nosso bolso
Esses milhões desejados
Que são ligações diárias
Bastante desnecessárias
Pra esses desocupados.

A loja do BBB
Vendendo só porcaria
Enganando muita gente
Que logo se contagia
Com tanta futilidade
Um mar de vulgaridade
Que nunca terá valia.

Chega de vulgaridade
E apelo sexual.
Não somos só futebol,
baixaria e carnaval.
Queremos Educação
E também evolução
No mundo espiritual.

Cadê a cidadania
Dos nossos educadores
Dos alunos, dos políticos
Poetas, trabalhadores?
Seremos sempre enganados
e vamos ficar calados
diante de enganadores?

Barreto termina assim
Alertando ao Bial:
Reveja logo esse equívoco
Reaja à força do mal.
Eleve o seu coração
Tomando uma decisão
Ou então: siga, animal.

FIM

Postado por: Juninho

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Papa divulga mensagem sobre a Quaresma 2012


Sua Santidade o papa Bento XVI publicou hoje, 07 de fevereiro, a sua mensagem para a Quaresma 2012. No texto, o Santo Padre pede aos católicos de todo o mundo que neste período haja reflexão, no sentido de “prestarmos atenção uns aos outros”, com “preocupação concreta pelos mais pobres”. Na mensagem, o papa faz o chamamento dos cristãos à “responsabilidade pelo irmão”. Isto é, que estejamos atentos “aos sofrimentos físicos, quer às exigências espirituais e morais da vida”.

Leia na íntegra o texto divulgado pela Santa Sé

Irmãos e irmãs!

Quaresma oferece-nos a oportunidade de reflectir mais uma vez sobre o cerne da vida cristã: o amor. Com efeito este é um tempo propício para renovarmos, com a ajuda da Palavra de Deus e dos Sacramentos, o nosso caminho pessoal e comunitário de fé. Trata-se de um percurso marcado pela oração e a partilha, pelo silêncio e o jejum, com a esperança de viver a alegria pascal.

Desejo, este ano, propor alguns pensamentos inspirados num breve texto bíblico tirado da Carta aos Hebreus: «Prestemos atenção uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras» (10, 24). Esta frase aparece inserida numa passagem onde o escritor sagrado exorta a ter confiança em Jesus Cristo como Sumo Sacerdote, que nos obteve o perdão e o acesso a Deus. O fruto do acolhimento de Cristo é uma vida edificada segundo as três virtudes teologais: trata-se de nos aproximarmos do Senhor «com um coração sincero, com a plena segurança da fé» (v. 22), de conservarmos firmemente «a profissão da nossa esperança» (v. 23), numa solicitude constante por praticar, juntamente com os irmãos, «o amor e as boas obras» (v. 24). Na passagem em questão afirma-se também que é importante, para apoiar esta conduta evangélica, participar nos encontros litúrgicos e na oração da comunidade, com os olhos fixos na meta escatológica: a plena comunhão em Deus (v. 25). Detenho-me no versículo 24, que, em poucas palavras, oferece um ensinamento precioso e sempre actual sobre três aspectos da vida cristã: prestar atenção ao outro, a reciprocidade e a santidade pessoal.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

ESTIVE PRESO E FOSTES ME VISITAR - Cruz da #JMJ visita penitenciária no Recife



Depois dos altos muros, talvez se imagine que o silêncio seja o detalhe que mais chame a atenção quando alguém se depara com as grades que isolam os cerca de 1.900 detentos da Penitenciária Barreto Campelo, em Itamaracá, Região Metropolitana do Recife. Imagine, então, chegar à portaria e ouvir versos como “No peito, eu levo uma cruz. No meu coração, o que disse Jesus…”. Quase fora de cogitação. Mas foi exatamente isso que aconteceu na manhã do dia 17 de janeiro. Um grupo de encarcerados ensaiou algumas músicas e organizaram uma animada bandinha para acolher os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) na unidade prisional.

Eles carregaram a Cruz e o ícone de Nossa Senhora pelo território da penitenciária ao som de um incrível funk “Ô bote fé, bote fé só Jesus é o caminho. Caminhando com ele nunca estou sozinho”. Difícil não se emocionar. Impossível não se envolver com o que foi presenciado.

Em frente à capela localizada no interior da unidade, os presos puderam tocar e reverenciar os símbolos. Os pedidos foram feitos. As orações foram do coração de cada um ao de Nossa Senhora. Pede à mãe que o filho atende.

O presidente da Comissão Arquidiocesana de Pastoral para a Juventude, padre Gimesson Silva, acompanhou a visita e destacou o carinho e a criatividade dos participantes. “Vocês estão de parabéns. A Cruz já passou em vários presídios e vocês foram os únicos a formar um grupo musical! Talvez, essa seja a única oportunidade de ver e tocar na Cruz e no ícone. Esse é um momento muito bonito”, disse o religioso. Que prontamente teve o convite aceito. Os mais acanhados se aproximaram, tocaram, meditaram e aproveitaram a chance oferecida.

Outros ousaram ainda mais e utilizaram o talento para saudar a Cruz. Os detentos Antônio escreveram o poema ‘A Cruz’, que foi recitado na ocasião. “Nela (a cruz), encontramos a verdadeira paz interior. Através dela chegaremos ao Pai.” O dom de Edson Amaro é criar repentes ele revelou que estava orgulhoso de fazer a homenagem. O medo de não conseguir compor os versos de improviso deu lugar aos aplausos dos que ouviram emocionados a declamação. Dois MC’s cantaram um funk sobre a maior história de amor da humanidade. “Vou contar um fato que aconteceu. Um homem sem pecado no calvário e na cruz por nós morreu…”

A cruz entrou no pavilhão mais isolado da unidade e adentrou aonde só a dor e a descrença chegam. Ainda teve uma ciranda. A ciranda da vida. Juntos, padres, agentes da Pastoral Carcerária, detentos deram as mãos e dançaram ao redor dos símbolos.

A manhã não terminou por aí. Era a vez da juventude da Funase, em Abreu e Lima, receberem a visita. Era preciso ir ao encontro dos que se perderam no caminho. Jesus, o Bom Pastor, não se negaria a ir ao encontro das ovelhas perdidas. O encontro foi tímido, mas que rendeu momentos inesquecíveis aos que tiveram o privilégio de presenciá-los. Entrar na quadra e ver todos aqueles jovens atrás das grades, não deixa de causar angústia. A mensagem foi entendida. Era preciso ir ao encontro. Era preciso deixar-se tocar. E foi assim, ‘sala’ por ‘sala’. A cruz era colocada próxima às grades e cada um podia tocá-la. Oportunidade única para eles. Presente para quem pôde registrar encontros tão significativos.

Texto extraído de http://www.rio2013.com/pt/noticias/detalhes/183/estive-preso-e-fostes-me-visitar

Postado por Emilin Grings

Noites Traiçoeiras

Hoje, dia 2 de fevereiro, foi a primeira vez, que tive a oportunidade de participar do Sorriso Grátis no HCB...
Agora, não vejo palavras para descrever a sensação que esses momentos lá dentro do hospital geraram em mim...
Mas hoje, cantamos uma música muito linda do Pe. Fabio de Melo, que  resolvo agora partilhar a vocês...

 NOITES TRAIÇOEIRAS

Deus está aqui neste momento
Sua presença é real em meu viver
Entregue sua vida e seus problemas
Fale com Deus, Ele vai ajudar você.

Ôôôô
Deus te trouxe aqui
Para aliviar o seu sofrimento

Ôôôô
É Ele o autor da Fé
Do princípio ao fim
De todos os seus tormentos

(refrão)
E ainda se vier, noites traiçoeiras
Se a cruz pesada for, Cristo estará contigo
O mundo pode até
Fazer você chorar
Mas Deus te quer sorrindo

Seja qual for o seu problema
Fale com Deus, Ele vai ajudar você
Após a dor vem a alegria
Pois Deus é amor e não te deixará sofrer

Ôôôô
Deus te trouxe aqui
Para aliviar o seu sofrimento
É Ele o autor da Fé
Do princípio ao fim
De todos os seus tormentos


SHALOM


Postado por: Douglas Monteiro