quarta-feira, 25 de abril de 2012

terça-feira, 17 de abril de 2012

Missão jovem

Quando terminarem a leitura, perceberão que qualquer semelhança conosco (Pós-CLJ) NÃO é mera coincidência! pois esse texto também "fala" muito de como somos... BOA LEITURA!


 Ao entrarmos no terceiro milênio, facilmente percebemos que a juventude rejeita este tipo de mundo e de sociedade que os adultos estão deixando. Sem dúvida, este é o sinal claro e confortante da existência de uma juventude sadia e inconformada que possui espírito crítico frente à realidade atual tremendamente injusta e em plena crise de valores. Há quem diga que os jovens de hoje, além de alienados da vida, se afastaram da religião, pouco ou nada frequentam as igrejas, etc. Estas afirmações só podem ser feitas por pessoas sem a sensibilidade necessária para compreender um jeito novo de viver uma espiritualidade diferente, mais orientada para o compromisso concreto..., que freqüentemente mete medo nos adultos acomodados. Neste contexto, falar dos jovens é fácil, bem mais difícil é deixar eles falarem. 




 Em muitas comunidades, a juventude é vista como aquela que pode exercer tarefas, mas dificilmente é convidada para participar dos conselhos. No entanto, em todo o Brasil, centenas de milhares de jovens trabalham em suas comunidades, participando ativamente nas Comunidades Eclesiais de Base e nas diversas Pastorais. Trata-se de um trabalho feito com amor e dedicação, sem medir esforços e sacrifícios. Muitos deles chegam a sacrificar até suas merecidas férias para ajudar os pobres, visitar doentes, fazer missões... Nisso tudo, percebe-se a disponibilidade e a generosidade dos jovens, e tudo eles fazem com muito amor, recheado de imensa alegria. Estes missionários encontram-se entre nós e nos lugares mais distantes do mundo onde precisa-se da libertação trazida por Jesus Cristo.



 A Igreja deve entender melhor seus jovens e, com coragem e confiança, abrir-lhes espaços e proporcionar-lhes oportunidades para que possa usufruir de seu enorme potencial humano e evangelizador. Afinal, eles, mais do que ninguém, possuem aquela sensibilidade para com as problemáticas da modernidade, que os tornam capazes de responder às mais urgentes necessidades. É neste contexto de conquistas e de profundas angústias que eles anseiam por dizer como é importante e atual o projeto e os ideais que o Mestre de Nazaré propôs aos homens e mulheres de 2000 anos atrás. Jesus Cristo continua sendo o grande líder das novas gerações. No meio de tantos egoísmos e ódios, divisões e guerras intermináveis, os jovens vêem, no seu seguimento, o único caminho que leva à conquista da fraternidade e à paz. Embora contrastando com a mentalidade eficientista do mundo, eles acreditam nas palavras de Jesus: "Sem mim nada podeis fazer" (Jo 15, 5). Muitos deles aceitam também seu convite forte e desafiador: “Ide pelo o mundo inteiro, anunciai o Evangelho a todas as criaturas...”.



 Quando observamos o grande número de jovens estudantes invadindo as calçadas rumo aos colégios, universidades, trabalho, manifestações como o grito dos excluídos e tantos outros, sentimos que está acontecendo uma imensa peregrinação em direção à vida. Nesse caminhar dos jovens do terceiro milênio, há claramente algo profundamente religioso e profético.Seu jeito de vestir, suas mensagens escritas nas camisetas, nos bonés, os lenços, as fitinhas etc, transmitem mensagens singelas e bonitas de fé e amor à vida. Nas caminhadas dos jovens, a presença de bandeiras, faixas e gritos de ordem refletem a grande indignação frente ao mundo atual, cheio de promessas, mas profundamente injusto, no qual eles quase não têm espaço. A rica simbologia usada pelos jovens tem, sem dúvida, um grande valor, já que expressa uma espiritualidade com forte carga profética. É um jeito diferente de expressar e viver a fé.



Então, alguma semelhança conosco?


Fonte (texto): www.pime.org.br

sábado, 14 de abril de 2012

O Jovem e sua Espiritualidade

 Seguindo o tema e o que foi falado no Programa Shalom hoje pela manhã, posto aqui um complemento do que falamos e um exercício de espiritualidade, para refletirmos sobre o que estamos vivenciando. Boa leitura e reflexão e lembrem-se que precisamos deste momento (de silêncio e reflexão) para encontrar as respostar que tanto buscamos.

 A ESPIRITUALIDADE É ACONTECIMENTO QUE FAZ VOCÊ TER OS PÉS NO CHÃO, O CORAÇÃO NO CÉU, E OS BRAÇOS A SERVIÇO DOS IRMÃOS. É COMPROMISSO!

 Espiritualidade (cristã) consiste em ver, julgar, agir segundo o evangelho, seguindo as inspirações do Espírito de Deus que mora em nós, e, deste modo, viver como filhos de Deus, sentindo-O presente em nossa vida por meio de Cristo. Presumimos então que viver uma espiritualidade é seguir as inspirações do Espírito de Deus. Com efeito, “os que são guiados pelo Espírito de Deus, estes são filhos de Deus” (Rm 8,14). Levando-se em conta que a religião é parte integrante de cada pessoa humana, o primeiro estímulo para cultivar esse lado vem da necessidade dessa pessoa de se completar. De buscar um sentido para sua vida.

 O jovem, mais do que todos, busca essa afirmação com voracidade e muitos questionamentos. Muitas vezes entrando em conflito consigo mesmo em busca desse equilíbrio, em busca de algo que ilumine seu caminho e o explique o sentido das coisas. Mas como buscar tudo isso em meio a um turbilhão de informações recebidas a cada instante? Informações essas que podem vir corretas ou deturpadas. Isso, porém, esbarra no grande problema de banalização e disseminação controversa do que realmente é essa espiritualidade. Em contrapartida, cresce também a necessidade de conhecer algo verdadeiro. Que tenha um verdadeiro sentido de ser e existir. E nada mais poderoso do que o Espírito Santo de Deus que ilumina e guia os nossos caminhos através de montanhas enormes e rios turbulentos.

 Cabe a nós, cristãos da Igreja Católica Apostólica Romana, mostrar e ensinar quem é esse Deus que enviou seu Filho para ser o caminho a verdade e a vida através do Espírito Santo. Amém.

 O QUE MOTIVA O JOVEM A CULTIVAR SUA ESPIRITUALIDADE? Bom, a dimensão religiosa é parte integrante de cada pessoa humana. Então, o primeiro estímulo para cultivar este lado já vem da necessidade de cada um de ser uma pessoa completa. Percebemos também que hoje há um incentivo a mais que vem da cultura contemporânea. Um certo cansaço da modernidade tem favorecido uma religiosidade mais acentuada. O ambiente social todo está ficando mais religioso, e isto é um incentivo a cada pessoa a assumir mais sua dimensão religiosa. O ambiente onde a gente é criado também influi muito. Em primeiro lugar, a grande influência, positiva ou negativa, é da família. Mas também outros ambientes educativos, como a escola, podem incentivar os jovens a cultivar a espiritualidade.

 QUE DIFICULDADES O JOVEM ENCONTRA PARA CULTIVAR A ESPIRITUALIDADE HOJE? Uma  das marcas da nossa sociedade é o consumismo. A propaganda liga produtos e coisas ao reconhecimento social das pessoas. Este ambiente materialista é um primeiro obstáculo à vivência da espiritualidade, pois reduz tudo a mercadoria. Uma segunda dificuldade vem dos tipos de espiritualidade que são oferecidos na lógica da sociedade de consumo. Há expressões de espiritualidades desligadas da realidade, que não ligam bem a fé com a vida, o que na verdade levam os jovens à alienação. Uma terceira dificuldade talvez seja a de perseverança e continuidade num caminho de crescimento permanente na espiritualidade. Os jovens, às vezes, não tem muita paciência e acabam não dando continuidade ao que começaram na vida espiritual.

Para refletir: Exercício de Espiritualidade
1. Quais os sinais que indicam que os jovens estão se aproximando ou se afastando de Deus?
2. Quais as dificuldades que os jovens encontram hoje para seguir Jesus Cristo?
3. Que tarefas concretas os jovens estão assumindo dentro de sua comunidade cristã?
4. Como poderemos melhorar a participação dos jovens na missa da comunidade?
5. Você busca um sentido para sua vida? Ele (sentido) vai contra ou a favor daquilo que o Senhor nos ensina?


Fonte: www.inspetoriasalesiana.com.br e www.rafaelregis.com


sexta-feira, 13 de abril de 2012

Curso de espanhol prepara CLJ São José para JMJ 2013

Desde o início do mês de março, foi intensificada a preparação dos jovens do Curso de Liderança Juvenil (CLJ) de Cachoeira do Sul para Jornada Mundial da Juventude. Toda segunda-feira, o grupo se reúne para aprender espanhol. O objetivo é oferecer qualificação para receber da melhor forma os estrangeiros que virão à cidade em julho do ano que vem. Ao todo, 35 alunos fazem a capacitação.

As aulas ocorrem no salão da Paróquia São José e são bastante dinâmicas. A conversação e a utilização de músicas são as principais metodologias utilizadas pela professora Luciane Elesbão, que atua instituições públicas e privadas do município. Segundo ela, assim é possível desenvolver a memorização mais rápida de um novo idioma a fim de que em pouco mais de um ano os jovens possam estabelecer diálogos com os participantes da jornada.

É o prevê Diuly Bittencourt, de 17 anos. “Estamos todos ansiosos e entusiasmados para acolher todos com muito carinho. As aulas são bem boas e o pessoal está se esforçando para aprender e poder se comunicar com os nossos hermanos.” A satisfação com o curso também é compartilhada por Douglas Monteiro. Para ele que estuda espanhol no Ensino Médio, o intensivo está surtindo resultados. “Em um mês aprendi o que não consegui aprender em dois anos de aulas semanais na escola”, elogiou o aluno de 16 anos.

A iniciativa partiu do diretor espiritual do movimento, Diácono Carlos Machado e da própria educadora. Luciane está processo de conclusão de uma graduação em línguas e de uma especialização no idioma espanhol e disse estar empolgada com a possibilidade de auxiliar os jovens na preparação para a JMJ. O serviço prestado pela professora é gratuito.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

CAMISETAS DO BOTE FÉ e E AI? TCHÊ!




Atenção juventude! Olha aí as camisetas do "BOTE FÉ" e "E AI? TCHÊ!"
Serão apenas 500 para nossas diocese...

O valor será 15,00 (quinze reais)...

Tamanhos P, M, G... a princípio nas cores preto e branco... (mais adiante haverá mais um lote - data a ser definida = segundo semestre)

Reserva antecipada (relação nominal) - pagamento no ato de entrega (abril)... maiores informações com os jovens do Setor Juventude (diocesano)...

Interessados podem remeter e-mail: diacono-carlinhos@hotmail.com

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Perseverança




 Como é bom encontrar pessoas entusiasmadas porque tiveram uma "trombada" com Jesus. Mal comparando, é como o encontro com aquela pessoa que você ama, aquela paquera, o início do namoro, aquele primeiro beijo. Você acorda pensando na pessoa, dorme pensando nela, não pode perder a oportunidade de encontrá-la novamente. O coração vai da barriga à garganta, bate forte. O encontro com Jesus é assim, um impacto em nossa vida. Não vemos a hora de encontrá-Lo na Eucaristia, de ir ao grupo de oração ou de jovens. Passamos horas lendo a Bíblia e em adoração, queremos que todas as pessoas que conhecemos experimentem o mesmo. 

 Deus está tão próximo de nós que a sensação é de que estamos experimentando o céu, andando nas nuvens. É a manifestação do amor de Deus em nós, a maravilhosa ação do Espírito Santo, a qual não conseguimos explicar em palavras, como diz São Paulo "gemidos inefáveis (inexplicáveis)" (cf. Rom 8, 28). Tudo isso é necessário para uma relação de amor e de entrega a Deus, no entanto, todo relacionamento amadurece e passa pela prova do tempo. Um namoro e também um casamento (aliança) são feitos de presença e ausência, de consolações e desertos. Digo isso porque não poucas pessoas que começaram na fé comigo hoje viraram as costas para Deus. E me pergunto: Por onde andam? Onde está aquele fervor do início? O que fizeram com as juras de amor a Jesus quando viveram aquela forte experiência com Ele?

 Aprendi que o segredo de uma caminhada em Deus está em uma palavra que faz toda a diferença: Perseverança. Este "apaixonamento" por Jesus vai amadurecer, as provas virão, o deserto vai acontecer. Os arrepios e as sensações do início desaparecerão e, entrar em oração com Deus será uma batalha interior. Pessimismo? Não, realidade. Porque fé não é feita de sensações, mas sim, de convicção.

 Deus não irá "blindá-lo" das tentações e das quedas na sua caminhada. Mas Ele não está interessado em sua queda, e sim em sua capacidade de se levantar, não importa quantas vezes isso ocorra. Perseverança significa "não importa o que acontecer, eu não vou desistir de Deus", tendo a consciência de que Ele jamais desistirá de mim.

 Se você se encontrou com Jesus agora, saboreie mesmo este tempo, deixe-O transformar a cada dia sua vida. Sinta o amor de Deus por você, deixe que o "homem velho" e as coisas antigas morram, mas lembre que você está entrando numa guerra. Pode ser que, nesta sua nova caminhada, você perca algumas batalhas, mas não é o fim. Levante-se, confesse sua queda, entre mais uma vez na batalha e a vitória se dará pela sua perseverança. Jesus disse que a palavra que cai na terra boa "são os que ouvem a Palavra com coração reto e bom, retêm-na e dão fruto pela perseverança" (Lucas 8,15).

 E aí? Vai perseverar?

Texto retirado do site da Obra Missionária Virgem do Carmo Peregrina

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Liturgia Diária

Dia 05/04/12

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + escrito por João.

1Era antes da festa da Páscoa. Jesus sabia que tinha chegado a sua hora de passar deste mundo para o Pai; tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim.
2Estavam tomando a ceia. O diabo já tinha posto no coração de Judas, filho de Simão Iscariotes, o propósito de entregar Jesus.
3Jesus, sabendo que o Pai tinha colocado tudo em suas mãos e que de Deus tinha saído e para Deus voltava, 4levantou-se da mesa, tirou o manto, pegou uma toalha e amarrou-a na cintura. 5Derramou água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos, enxugando-os com a toalha com que estava cingido.
6Chegou a vez de Simão Pedro. Pedro disse: “Senhor, tu me lavas os pés?” 7Respondeu Jesus: “Agora, não entendes o que estou fazendo; mais tarde compreenderás”.
8Disse-lhe Pedro: “Tu nunca me lavarás os pés!”
Mas Jesus respondeu: “Se eu não te lavar, não terás parte comigo”.
9Simão Pedro disse: “Senhor, então lava não somente os meus pés, mas também as mãos e a cabeça”.
10Jesus respondeu: “Quem já se banhou não precisa lavar senão os pés, porque já está todo limpo. Também vós estais limpos, mas não todos”.
11Jesus sabia quem o ia entregar; por isso disse: “Nem todos estais limpos”.
12Depois de ter lavado os pés dos discípulos, Jesus vestiu o manto e sentou-se de novo. E disse aos discípulos: “Compreendeis o que acabo de fazer? 13Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, pois eu o sou. 14Portanto, se eu, o Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. 15Dei-vos o exemplo, para que façais a mesma coisa que eu fiz.



- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor. 

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Amizades


Amizades são uma parte importante da nossa vida. Desde a criação do primeiro casal, Deus mostrou a necessidade do companheirismo na vida humana. Em famílias, igrejas e comunidades criamos laços de amizade. Precisamos compartilhar a vida com outras pessoas.
Na Bíblia, Deus nos orienta sobre amizades. Ele fala do valor dos bons amigos e adverte-nos sobre os perigos dos companheiros errados. Ele oferece instrução e apresenta exemplos que nos ensinam. Estas orientações valem para os jovens que ainda estão escolhendo o seu rumo, e também ajudam os adultos no seu caminho pela vida.



Oração da Amizade
(Cfr. Roque Schneider,sj)


Senhor,

Como é bom a gente precisar de gente, dos outros...
Colocaste em nós, a limitação,
E a AMIZADE é uma exigência dela,
Pois a limitação chama a AMIZADE.
É essa limitação humana – Graça Divina
Que nos faz caminhar ao encontro do outro!
É esta limitação humana – Graça Divina,
Que nos faz menos egoístas, auto-suficientes,
E... mais humildes!...
Sabe, Senhor...
Na verdade este sentir-se sozinho,
Desamparado, incompleto, fraco e limitado;
Este precisar do outro
Nos leva inexoravelmente à Pura Amizade: Você.
Pois você é Diálogo, Amor, Comunicação, Doação!...
“Em um mundo que se faz deserto
Temos necessidade de encontrar um AMIGO!”
E o que mais necessitamos na vida
É de alguém que nos leve a realizar
O que podemos e devemos fazer.
E é nisto que consiste a função do
VERDADEIRO AMIGO!
Senhor, obrigado
Por tudo o que és dentro de nós e de nossa comunidade
E ensina-nos a ser para todos
Um sinal e instrumento de tua AMIZADE!
AMÉM.


Postado por Matheus Bica

terça-feira, 3 de abril de 2012

Liturgia Diária

Liturgia do dia 04/04/12

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

Naquele tempo, 14um dos doze discípulos, chamado Judas Iscariotes, foi ter com os sumos sacerdotes 15e disse: “Que me dareis se vos entregar Jesus?” Combinaram, então, trinta moedas de prata. 16E daí em diante, Judas procurava uma oportunidade para entregar Jesus.
17No primeiro dia da festa dos Ázimos, os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: “Onde queres que façamos os preparativos para comer a Páscoa?” 18Jesus respondeu: “Ide à cidade, procurai certo homem e dizei-lhe: ‘O Mestre manda dizer: o meu tempo está próximo, vou celebrar a Páscoa em tua casa, junto com meus discípulos’”.
19Os discípulos fizeram como Jesus mandou e prepararam a Páscoa. 20Ao cair da tarde, Jesus pôs-se à mesa com os doze discípulos. 21Enquanto comiam, Jesus disse: “Em verdade eu vos digo, um de vós vai me trair”. 22Eles ficaram muito tristes e, um por um, começaram a lhe perguntar: “Senhor, será que sou eu?”
23Jesus respondeu: “Quem vai me trair é aquele que comigo põe a mão no prato. 24O Filho do Homem vai morrer, conforme diz a Escritura a respeito dele. Contudo, ai daquele que trair o Filho do Homem! Seria melhor que nunca tivesse nascido!” 25Então Judas, o traidor, perguntou: “Mestre, serei eu?” Jesus lhe respondeu: “Tu o dizes”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

VIVA A MORTE DE CADA DIA


  Um jovem aprendiz foi procurar o seu mestre com um grande temor. Ele temia a morte. Chegando ao templo, o aprendiz ajoelhou-se e "abriu seu coração":
  – Mestre, sinto envergonhado de dizer, mas temo muito a morte. O que devo fazer? Como posso superar esse medo?
  O mestre, pacientemente, ajoelhou-se ao lado do discípulo e diz:
  – Nós estamos acostumados a ligar a palavra morte apenas à ausência devida, e isso é um erro. Existem outros tipos de morte, e nós precisamos morrer todo dia.
  – Todo dia, mestre? Eu já tenho medo de morrer uma vez, quem dirá todos os dias – interrompeu o aprendiz.
   – A morte nada mais é do que uma passagem, uma transformação. Não existe planta sem a morte da semente, não existe embrião sem a morte do óvulo e do esperma, não existe borboleta sem a morte da lagarta, isso é óbvio! A morte nada mais é do que o ponto de partida para o início de algo novo. É a fronteira entre o passado e o futuro. Vendo que o semblante do aprendiz tinha dado os primeiros sinais de alegria, o mestre continuou sua explicação:
  – Se você quer ser um bom universitário, mate dentro de você o secundarista aéreo que acha que ainda tem muito tempo pela frente. Quer ser um bom profissional? Então mate dentro de você o universitário descomprometido que acha que a vida se resume a estudar só o suficiente para fazer as provas. Quer ter um bom relacionamento?  Então mate dentro de você o jovem inseguro ou ciumento ou solteiro solto que pensa poder fazer planos sozinho, sem ter de dividir espaços projetos e tempo com mais ninguém. Enfim, todo processo de evolução exige que matemos o nosso "eu" passado, inferior.
   – E qual o risco de não agirmos assim? – perguntou o jovem.
  – O risco é tentarmos ser duas pessoas ao mesmo tempo, perdendo o nosso foco, comprometendo nossa produtividade e, por fim, prejudicando nosso sucesso. Muitas pessoas não evoluem porque ficam se agarrando ao que eram, não se projetam para o que serão ou desejam ser. Elas querem a nova etapa, sem abrir mão da forma como pensavam ou agiam. Acabam se transformando em projetos inacabados, híbridos, adultos infantilizados. Podemos até agir, às vez, como meninos, de tal forma que não matemos virtudes de criança que também são necessárias a nós, adultos, como: brincadeira, sorriso fácil, vitalidade, criatividade etc. Mas, se quisermos ser adultos, devemos necessariamente matar pensamentos infantis, para passarmos a pensar como adultos. Quer ser alguém (líder, profissional, pai ou mãe, cidadão ou cidadã, amigo ou amiga) melhor e mais evoluído? Então, o que você precisa matar em si ainda hoje para que nasça o ser que você tanto deseja ser? Pense nisso e morra! Mas, não se esqueça de nascer melhor ainda!

Do livro: "As mais belas parábolas de todos os tempos vol. II"

  Aprofundando a meditação:
 • Disse Jesus: "Se o grão de trigo não cair na terra e não morrer ficará só; mas se morrer, produzirá muito fruto" (Evangelho segundo São João, cap. 12, vers. 24).
 • Disse Jesus: "Quem não nascer do alto, não poderá ver o Reino de Deus" (Evangelho segundo São João, cap. 3, vers. 3).
 • "Disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. Pois quem quiser salvar sua vida, vai perdê-la; mas quem perder sua vida, por amor de mim, há de encontrá-la" (Evangelho segundo São Mateus, cap. 16, vers. 24 e 25).
 • "Quando eu era criança, pensava como criança, raciocinava como criança; mas quando me tornei homem, abandonei as coisas de crianças" (1ª carta de São Paulo aos Coríntios, cap 13, vers. 11).

Fonte:salvemaria.sites.uol.com.br