segunda-feira, 14 de março de 2011

ONDE ESTÁ O MEU CORAÇÃO E QUAIS SÃO OS MEUS TESOUROS?

Iniciemos estas reflexões com uma proposta de meditação para a QUARESMA: “onde está o meu coração e quais são os meus tesouros”. Para mergulharmos na escuta da Palavra de Deus e assim buscarmos uma vida espiritual madura e cheia da presença d’Ele dando o verdadeiro sentido para nosso viver. Proponho-lhes nos aproximarmos dos textos da Liturgia Diária, por meio de um exercício mental, fazendo uma lista dos nossos bens.

Quais são os meus bens, atualmente? Um computador? Um carro? Uma casa? Um terreno? Um celular? Uma TV de LCD? Roupas, tênis ou boné de marca? Essas coisas são chamadas “bens de consumo”.

Além deles, devemos lembrar que existem outros bens: a família, os filhos, os amigos, os irmãos, etc.

Mas, também, além desses, existem os bens e os valores espirituais: Deus, a fé, a oração, a Sagrada Escritura, a paz, o amor, a solidariedade, a castidade, a fidelidade, etc.

Assim, quais são os meus bens atualmente?

Podemos também desdobrar essa pergunta numa outra: em torno do quê, ou qual bem gira o meu coração hoje (“ser” ou “ter”)?

Observe que BEM é um VALOR e o valor é aquilo pelo qual eu luto, me sacrifico, gasto minhas melhores energias.

Um exemplo atual: Um jovem cristão, se propõe ser especial e manter-se virgem até o matrimônio (Não pecar contra a castidade), hoje ele é visto por muitos da sociedade como ultrapassado, porém, presentes especiais são para pessoais especiais, devem segundo as escrituras serem guardados para momentos únicos e especiais (quando Deus “unifica” = une + fica). Assim, um jovem que com muito esforço consegue concretizar esse desejo é literalmente dono de um bem precioso que o faz especial e diferenciado perante uma sociedade promíscua e cheia de falsos valores. Quando me preservo, me guardo, sou proprietário de algo de alto valor. Deus não aceita e não nos permite relativismos (SIM, SIM ou NÃO, NÃO).

Resta saber se eu tenho lutado, me sacrificado e gasto minhas melhores energias por um bem real ou por um bem aparente. Se eu ando conforme as ondas e modas sociais ou se ando pelo caminho proposto por Deus. O evangelho quer saber se eu desejo e me esforço por alcançar as coisas do alto ou somente as coisas do mundo mundano.

Olhando para a lista dos nossos bens, nos lembramos das palavras de Jesus: “a vida de um homem não consiste na abundância de bens” (Lc 12,15). Nenhum bem material que possuímos ou que venhamos a possuir pode nos fazer completamente felizes ou preencher por completo o nosso vazio. Quando corremos atrás do vazio, nos tornamos pessoas vazias... amanhã vamos colher o fruto e a flor da semente plantada hoje.

Tu já sentiste esse vazio alguma vez? Quando “tinha” muito, mas ao mesmo tempo, uma sensação de que não “tinha” nada... Tu já sentiste esse vazio na ausência de Deus? Dos amigos verdadeiros? Dos amigos/irmãos? Sensação de estar no mundo mundano, mas que aquilo não te preenchia e a cada dia te sentia mais vazio, mais usado, mais objeto, em que até havia momentos de alegria, mas não te sentias feliz? Releia no blog o texto: ESSA TAL FELICIDADE!”

♪♪♪Pois agora nós sabemos o rumo a seguir, o Cristo que é nosso ideal. É preciso que o mundo seja um pouco melhor. Porque nele eu vivi e por ele tu passaste, meu irmão... ♪♪♪

Hoje vos faço um convite para pararmos e vermos o que estamos fazendo com as nossas vidas... Com a vida de nossas famílias... Ver se estamos transformando o mundo e melhorando a vida de nossos amigos, nossos colegas, da nossa igreja...

Agora, chegou a nossa vez de “agir”...

Então, onde apostar nossa vida, para que ela realmente tenha um sentido? Como fugir da angústia de uma vida que vai passando como o fio no tear - para usar uma imagem da Escritura? (quase que sem sentido) com um vazio no coração...

Cristo nos indica o caminho: vestindo o nu; cuidando do doente; saciando ao que tem fome e sede; acolhendo ao peregrino... Dando e pedindo perdão; amando ao outro como Ele nos amou...

Na sociedade contemporânea, imediatista, dos individualismos é interessante observar como hoje se procura fazer a vida valer a pena... Preocupação com a estética, com a satisfação dos desejos do corpo... Preocupação em ser vip na sociedade, em ter prestígio e poder... em se esbaldar no divertimento, no sexo, nas drogas, nos esportes, nos eventos, no turismo...

Pois bem, a Palavra de Deus nos adverte de modo seco e solene: tudo passa, tudo é vaidade; não consiste nisso a vida de uma pessoa! Mesmo com tudo isso, seremos infelizes; com tudo isso, podemos danar para sempre nossa única existência.

Se eu comparecesse hoje perante Deus, seria reconhecido como alguém que passou a vida juntando tesouros para si mesmo (“meus celeiros”, “meu trigo”, “meus bens”, meu, meu, meu) ou como alguém que foi rico diante de Deus, porque teve a coragem de quebrar os ídolos do ter, poder e prazer e reconhecer que nenhum bem poderia ser encontrado fora de Deus (cf. Sl 16,6)? Alguém que fez como Jesus, que veio para servir e não para ser servido...

♪♪♪ Chegou a nossa vez de agir, ouça quem é jovem p'ra ouvir, união é fundamental pra mudar o mundo atual, JUVENTUDE está no coração, CHEGA DE ACOMODAÇÃO, eis a chance de fazer, se queremos melhor viver ♪♪♪

Como está minha vida hoje? Ela tem sentido? Tenho amigos/irmãos? Preocupo-me em transformar a vida de meu irmão que sofre? Respeito meu corpo (Templo do Espírito Santo)? Tenho Jesus Cristo como meu ídolo e ideal? Não te esqueças: que o dia é hoje e a hora é agora! Chegou a nossa vez de agir!

Pense nisso... Votos de uma feliz e abençoada semana...

Por Diácono Carlinhos

Nenhum comentário:

Postar um comentário