terça-feira, 19 de abril de 2011

Como pode alguém negar a existência de Deus?


Para nós que já tivemos encontros pessoais com Deus e sentimos fortemente a presença Dele por meio do Espírito Santo é impossível negar que Ele exista. Além disso, para os cristãos, Deus é a razão do nosso ser. Está presente em tudo: na natureza, nas pessoas, em nós mesmos. O mundo é regido por Deus. Ele nos ampara, nos dá força para seguir em frente. Pois é, mas tem muita gente que nega a Sua existência: são os chamados ateus.

A Revista das Religiões de janeiro de 2005, uma publicação da editora Abril que não circula mais, traz uma matéria muito interessante sobre o assunto. Na reportagem foram ouvidos especialistas no tema. Um deles é o romeno Mircea Eliade, autoridade mundial no campo das religiões. Segundo Eliade, todo o indivíduo possui uma dimensão religiosa. Mesmo que a pessoa rejeite ou negue o transcendente, essa ideia sobreviverá no seu inconsciente.

O ateus correspondem a cerca de 2% da população mundial, mas esse número vem crescendo ano a ano, conforme  matéria que já foi postada aqui no blog. No Brasil, o índice é de 1%. Mas afinal em que crêem os que não acreditam em nada? De acordo com a matéria da revista, para eles a ciência teria todas as respostas e inclusive a justificativa para a falta delas.

Entretanto, para o físico e professor da Universidade de São Paulo (USP), a ciência não tem como provar ou negar a existência de alguma divindade. Ele cita o exemplo da criação do universo e afirma que essa teoria não esclarece o que teria havido antes da grande explosão de um bola de energia. Por enquanto, dizem os físicos, não há como saber.

Apesar de parecer inconcebível não acreditar em Deus, o movimento dos ateus está crescendo em todo o mundo. Eles alegam ser vítimas de preconceitos. No Brasil há muitos sites sobre o assunto. Experimente digitar a palavra ateu no Google para ver quantos sites relacionados ao tema aparecem defendendo a causa.

Preconceito? Nós cristãos somos as maiores vítimas de discriminação no mundo. Desde a vinda de Jesus, somos perseguidos. Quantos já perderam a vítima em decorrência de se afirmarem crentes em Deus. Até os que se dizem católicos não praticantes, depreciam a nossa fé.

Como Jovens Líderes Cristãos precisamos ter argumentos para defender a nossa crença. E para isso nada melhor do investir no estudo, um dos pilares do tripé do nosso movimento. Então, mãos à obra!

Fonte: Revista das Religiões. Em que creêm os que não creêm. Edição 17, janeiro de 2005.

Postado por Emilin Grings

Nenhum comentário:

Postar um comentário