quinta-feira, 5 de maio de 2011

E AÍ, EU ESTOU NA LUZ OU NAS TREVAS?

Por Diácono Carlinhos
ESSA FOI A PERGUNTA QUE FIZEMOS HOJE NA LECTIO DIVINA (Serenata do CLJ – Capela do Santíssimo) – nós meditamos o Evangelho de São João – 6, 18-21
"Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado; por que não crê no nome do Filho único de Deus. Ora, este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas do que a luz, pois as suas obras eram más. Porquanto todo aquele que faz o mal odeia a luz e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas aquele que pratica a verdade, vem para a luz. Torna-se assim claro que as suas obras são feitas em Deus.”

AFINAL NO QUE TU CRÊS?

E O QUE TU PRATICAS DISSO QUE TU CRÊS?

Durante nossa meditação de hoje contemplamos o mundo, todo o vazio existencial das pessoas preocupadas somente com as coisas materiais, as doenças da vida cotidiana, uma vida plena de dispersão, de desenganos e frustrações e, logo depois, vislumbremos a eternidade junto a Deus no seu amor incondicional e agradeçamos a Ele por nos revelar todas as coisas para que nos preparemos para a sua vinda gloriosa.

Falamos também de quantas são as vezes que estamos perto da luz e somos puxados para baixo ou para o lado, somos levados a desvios que nos conduzem por caminhos escuros, tortuosos e que nos distanciam de Deus... e para quem já fez um encontro pessoal com Deus, esse distanciamento é dolorido... é frustrante, é uma sensação de fracasso e fraqueza ao mesmo tempo... mas como disse a Carol, devemos olhar para frente... olhar que há pessoas nos puxando na direção do Cristo, pessoas nos acenando qual é o caminho e essas pessoas devemos reconhecer e segui-las...

Falamos das nossas quedas, nossas provações, dos nossos momentos de angustia, eu próprio falei sobre o momento que tenho vivido ultimamente, quando então juntos nos comprometemos:

● A procurarmos viver mais unidos a Jesus, na leitura das palavras, na oração, nos Sacramentos e cuidando um do outro (sendo anjo e sirineu).

● Viver de modo a dar exemplo de Jesus no mundo (na escola, no trabalho...)

● Nos comprometemos com uma leitura que interiorize mais Jesus como caminho, verdade e vida para nós.

● A lembrarmos mais do exercício de dar e pedir perdão, não apenas rezar o Pai Nosso, mas praticá-lo todos os dias para nos mantermos em perfeita “comunhão” com Deus e com os irmãos.

Alguns jovens comentaram sobre as propostas do mundo que lhes diz: “Ah pega leve, não é tudo isso não, é só uma festa! O que é que tem de mal nisso?” Assim como a maioria das formas em que o mal e o pecado se apresentam no mundo, disfarçados de festividade; exaltação ao sexo, as drogas, aos prazeres do mundo mundano, envolvido num papel de presente inofensivo oferecido as crianças e jovens.

Caríssimos “Abram o olho!” para saber mais e entender o porquê dessas festas e destas práticas (ficar; beber; se mutilar...) realmente não convém aos cristãos que querem levar a sério sua fé e sua decisão pelas coisas de Deus. Para Deus não existe meio cristão, ou somos quentes ou frios, mornos seremos vomitados (Ap 3, 14).

Vamos dividir com nossos irmãos e amigos a carga, o problema, a sensação de falta de luz, juntos o nosso caminhar se torna mais suave e mais facial. Afinal! “Unidos estamos aqui, unidos queremos ficar...”

Perguntas para a meditação:

Diante de um texto tão importante, devo me perguntar:

● De que lado eu estou: o da luz ou o das trevas?

● Encontro-me na segurança do mundo mundano ou na segurança de Deus?

● Como ficar com Jesus e lutar contra as propostas das trevas?

● Faz parte da minha vida uma fé e um amor vivo como o de Jesus?

● Estamos vivendo unidos a Jesus (estando unidos a todos os nossos irmãos)?

● Faço exatamente aquilo que Ele me pediu e me ensinou ou interpreto suas escrituras e mandamentos conforme ou meu próprio interesse e julgamento?

● Que uso eu estou fazendo das redes sociais e dos meios modernos de comunição que nos são disponibilizados na atualidade?

● Que atitude preciso tomar hoje e que está perturbando meu coração, para que eu realmente fique em paz com Deus (totalmente na luz)?

Não basta dizer: “Senhor, Senhor, para entrar no Reino dos Céus” é preciso “SER COMO CRISTO”, buscar a santidade todos os dias...

Em frente ao Sacrário falamos também que Jesus é a luz do mundo. Uma luz resplendente que nos tira das trevas, que se abre em intensa claridade para que possamos ver com mais nitidez. É preciso, porém que nos abramos à luz, que não nos deixemos ficar enclausurados na penumbra da amargura, do rancor, da raiva, do ódio. Devemos fazer como naquela canção: "Abra bem as portas do seu coração e deixa a luz do céu entrar!"

Alguém comentou também que Jesus é realmente a luz no fim do túnel e se não cremos em suas palavras, já estamos condenados. Pois vejam o que disse Jesus: "Mas quem age conforme a verdade aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus." Assim, vimos que "a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz, porque suas ações eram más." Nós também nos incluímos entre jovens que preferiram as trevas ao invés da luz? Estamos fazendo de Cristo luz da nossa caminhada? Nossas escolhas são feitas sob a orientação da luz ou das trevas?

Concluímos que quando o amor de JESUS habita dentro do coração de uma pessoa, essa pessoa só consegue ser verdadeiramente Feliz se é capaz de fazer com que outras pessoas sejam felizes também e imitando Cristo em todas as suas ações. Portanto, se nesse momento alguém está sofrendo por um ato ou atitude nossa, Jesus jamais faria isso, sendo obrigação nossa reparar esse ato e voltarmos a vivermos em plenitude no amor de Deus. Somos uma família, um grupo, uma comunidade e quando um está doente, machucado, todo o grupo de alguma forma fica doente, machucado e sensível, motivo pelo qual devemos uns cuidar em sarar as feridas dos outros.

Pense nisso e tenha um feliz e abençoado dia!

Shalom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário