terça-feira, 20 de dezembro de 2011

HORÓSCOPO: Qual é o seu signo?


   [...] Primeiramente temos que diferenciar Astrologia de Astronomia, pois muitos pensam que é a mesma coisa. Astronomia é ciência e muito antiga por sinal. Já nos tempos antes de Cristo se estudava os movimentos dos corpos celestes com finalidades práticas ou religiosas. No século XVI, Kepler, Galileu e Copérnico estabeleceram as bases da Astronomia clássica e graças a essa ciência, hoje sabemos a distância precisa e a relação entre a Terra e outros planetas do sistema solar. Sabemos também da existência de outras galáxias, da ocorrência de eclipses, passagens de cometas, enfim de tudo que acontece no espaço sideral. Isto é Astronomia e é ciência.
   Vejamos agora a Astrologia. A Astrologia propõe-se em particular, a predizer o futuro de cada pessoa em função da posição dos astros no momento do seu nascimento. Só que já começa errado, pois os signos do Zodíaco correspondem aos nomes das constelações com as quais coincidiam há mais de 2000 anos. Como todo o universo está em constante movimento, a posição dos planetas hoje já não é a mesma daquela época. Segundo cálculos atuais, existe uma defasagem entre um signo e outro de pelo menos uma unidade. Sendo assim, quem nasce hoje sob o signo de Áries, na verdade seria de Peixes, quem nasce na de Gêmeos seria Touro e assim por diante. Isto sem falar que existe ainda uma décima terceira constelação localizada entre Escorpião e Sagitário batizada de Ofícuo ou serpentário e que não é levada em conta no Zodíaco.De qualquer forma, Astrologia seria o estudo das influências dos astros nos acontecimentos da Terra, sobretudo no destino das pessoas, grupos ou nações. Isto começou a acontecer porque os antigos perceberam que os ciclos naturais dos dias e das noites até das estações do ano estavam associados a acontecimentos no céu. Como os antigos tinham uma visão de mundo mítica, acreditavam que o destino do homem também estava sujeito a estes acontecimentos.É exatamente aí que a Astrologia deixa de ser ciência e passa a ser apenas arte divinatória sem o menor fundamento. Pois, se não vejamos:
   Se o pressuposto da Astrologia é a influência dos astros sobre as pessoas, por que essas influências só acontecem a partir do nascimento? Lembrem-se, o signo de cada pessoa é determinado conforme a data do seu nascimento. Não deveria ser a da concepção? Ou será que o ventre materno funcionaria como uma espécie de proteção impedindo essas forças de agirem? Seria ridículo pensar isto, pois sabemos que o feto sente desde os primeiros meses, os estímulos externos. Isto derruba completamente a base teórica da Astrologia. [...]       
   Deveríamos sim, resgatar o verdadeiro signo que recebemos de Deus, desde o dia em que fomos convidados a existir neste mundo. Estou falando do signo da Santíssima Trindade ou seja, eu existo por obra e influência do Pai, do Filho e do Espírito Santo. E basta.

 Texto de: Romildo Ribeiro de Almeida
Psicólogo e parapsicólogo



se alguém perguntar, este é o signo: Santíssima Trindade

Fonte: catolicos.em.rede.vilabol.uol.com.br

Postado por: Bruno Trindade

Nenhum comentário:

Postar um comentário