segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

A CASA CONSTRUIDA SOBRE A ROCHA! A rocha do amor...

Por Diácono Carlinhos
“Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Não existe árvore boa que dê frutos ruins, nem árvore ruim que dê frutos bons. Toda árvore é reconhecida pelos seus frutos. Não se colhem figos de espinheiros, nem uvas de plantas espinhosas.
O homem bom tira coisas boas do bom tesouro do seu coração. Mas o homem mau tira coisas más do seu mau tesouro, pois sua boca fala do que o coração está cheio. Por que me chamais: ‘Senhor! Senhor!’, mas não fazeis o que eu digo?
Vou mostrar-vos com quem se parece todo aquele que vem a mim, ouve as minhas palavras e as põe em prática. É semelhante a um homem que construiu uma casa: cavou fundo e colocou o alicerce sobre a rocha. Veio a enchente, a torrente deu contra a casa, mas não conseguiu der­rubá-la, porque estava bem construída.
Aquele, porém, que ouve e não põe em prática, é semelhante a um homem que construiu uma casa no chão, sem alicerce. A torrente deu contra a casa, e ela imediatamente desabou; e foi grande a ruína dessa casa”. (Lucas 6,43-49)”

Muitos no mundo e na sociedade contemporânea optam por construir sua casa sobre areia. Não participando, não querendo, não indo ou se afastando do projeto que Deus lhe confiou. Quer dizer: optar por coisas instáveis e aleatórias, os deuses da modernidade: TER – PODER - PRAZER. A experiência coloca isso diante dos nossos olhos cada dia.
Portanto: onde tu estás construindo tua casa hoje?
Agora, construir a casa sobre a rocha quer dizer: ao contrário, fundar a própria vida e as próprias esperanças naquilo que «os ladrões não podem roubar nem a traça desfazer», sobre o que não passa. «Os céus e a terra passarão – dizia Jesus –, mas minhas palavras não passarão». Construir a casa na rocha significa aceitar o seu projeto, aceitar o seu convite, muito simplesmente, construir sua casa em Deus. Ele é a rocha. Rocha é um dos símbolos preferidos da Bíblia para falar de Deus: «Nosso Deus é uma rocha eterna» (Is 26, 4); «Ele é a rocha, perfeita é sua obra» (Dt 32, 4). Portanto creia n’Ele e tenha muita Fé, Esperança e Amor/Caridade, como nos ensina São Paulo.
Caríssimos, a casa construída sobre a rocha já existe; trata-se de entrar nela! É a Igreja. Não, evidentemente, o templo que é feito de tijolos, mas a formada pelas «pedras vivas» que é o Povo de Deus, edificados na «pedra angular» que é Cristo Jesus, como Ele mesmo nos assegura: ninguém vai ao Pai senão por Mim! Ou seja, fazendo o que Ele nos propõe. A casa na rocha é aquela da qual Jesus falava quando dizia a Simão: «Tu és Pedro e sobre esta pedra (literalmente ‘rocha’)» edificarei a minha Igreja (Mt 16, 18).
Enfim, construir sobre a rocha é seguir a Cristo incondicionalmente, quer dizer fundamentar na vontade d’Ele todas as minhas aspirações pessoais, as expectativas, os sonhos, as ambições e todos os meus projetos. Significa dizer a mim mesmo, à própria família, aos próprios amigos e ao mundo inteiro, mas sobretudo a Cristo: “Senhor, na minha vida nada quero fazer contra Ti, porque Tu sabes o que é melhor para mim. E só Tu tens palavras de vida eterna” (Jo 6,68).
Caríssimos, por vezes, o temor do mau êxito pode impedir mesmo os nossos sonhos e desejos mais bonitos. O demônio nos “tenta” para abandonarmos os melhores projetos que Deus nos apresenta e que nos convida a participar. Essas “tentações” podem paralisar a nossa vontade e tornar-nos incapazes de acreditar que possa existir uma casa edificada sobre o rochedo (A ROCHA DO AMOR!). Pode persuadir que a saudade da casa é apenas uma aspiração momentânea nossa, e não um projeto para a vida inteira. Com isso muitas vezes abandonamos o projeto inicial, tornamos nossa obra na rocha uma ruína e optamos por um novo projeto na areia.
Mas olha para o teu lado, vê quantas pessoas (principalmente jovens) optam por construir suas casas sobre a rocha e quantos optam por construí-la na areia.
Olhas tu também, fazes uma reflexão, olha para dentro do teu coração e vê em qual a árvore que tu estás regando mais, se é a que dá bons frutos ou é a que dá maus frutos! Não guardas para ti teus talentos e teus dons... Usa-os para alimentar o pobre, para vestir o nu, para cuidar do dente, para acolher ao peregrino... “Não existe árvore boa que dê frutos ruins, nem árvore ruim que dê frutos bons. Toda árvore é reconhecida pelos seus frutos. Não se colhem figos de espinheiros, nem uvas de plantas espinhosas. O homem bom tira coisas boas do bom tesouro do seu coração.” Observa o que tem saído do teu coração... a boca fala do que o coração está cheio!
Meditas também sobre o que nos propõe o Evangelho de São Lucas 6, 27-38, pois ele nos dá as pistas de onde estamos construindo nossa casa, porque a semente colocada na terra hoje é o fruto que colheremos amanhã:
“Digo-vos a vós que me ouvis: amai os vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, abençoai os que vos maldizem e orai pelos que vos injuriam. Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra. E ao que te tirar a capa, não impeças de levar também a túnica. Dá a todo o que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho reclames. O que quereis que os homens vos façam, fazei-o também a eles. Se amais os que vos amam, que recompensa mereceis? Também os pecadores amam aqueles que os amam. E se fazeis bem aos que vos fazem bem, que recompensa mereceis? Pois o mesmo fazem também os pecadores. Se emprestais àqueles de quem esperais receber, que recompensa mereceis? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para receberem outro tanto. Pelo contrário, amai os vossos inimigos, fazei bem e emprestai, sem daí esperar nada. E grande será a vossa recompensa e sereis filhos do Altíssimo, porque ele é bom para com os ingratos e maus. Sede misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso. Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados; dai, e dar-se-vos-á. Colocar-vos-ão no regaço medida boa, cheia, recalcada e transbordante, porque, com a mesma medida com que medirdes, sereis medidos vós também.”
Caríssimos como vemos aqui que não basta rezar ou chamar a Deus de Senhor para entrar no seu Reino dos Céus. Jesus diz com exclusividade: "somente" quem faz a vontade do Pai é que entra neste Reino. Portanto, construir a casa significa ouvir e praticar a Palavra de Deus. Nos dois casos, as pessoas "ouviram a Palavra". A diferença está em que um "vive de acordo com os ensinamentos" e outro, não. Os símbolos rocha e areia correspondem à prática ou não da Palavra. A chuva, as enchentes e o vento forte representam as dificuldades da nossa vida, as tentações, os problemas que querem nos derrubar e destruir o Projeto que Deus apresenta a cada um de nós.
A casa construída sobre a rocha é firme, inabalável, vence todos os obstáculos, porque é construída no amor de Deus e no amor para com o próximo.
Pense nisso! Uma feliz e abençoada semana.
Eu estou construindo minha casa sobre o que?
Shalom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário