quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

TÁ, EU ERREI! MAS TU NUNCA ERRASTE?

Por Diácono Carlinhos
Não! Que bom...
Agora em caso afirmativo, o que tu esperavas da pessoa a quem tu magoou, errou ou feriu?
Especialistas nos dizem, nunca desopile sua raiva pelos meios eletrônicos (MSN – E-MAIL – TWITTER...). Se for escrever, escreva depois que a raiva passar. A palavra escrita marca mais, se reproduz e fica. Deixe a poeira baixar, telefone, chame a pessoa com a qual está com raiva. Não se sabe o que realmente aconteceu do outro lado. Não faça pré-julgamentos.
Voltei a falar de erros cometidos dias depois de já ter escrito sobre isso (A alegria de se perdoar e ser perdoado), já presencialmente, em função do momento que estou vivenciando... Tá, eu errei! Mas tu nunca erraste? O que tu esperavas da pessoa com a qual errou? Qual procedimento?(empatia)
Já foi um aprendizado importante, penso eu. No fundo, nós temos grande dificuldade de aprender com erros. Separar o que é um erro novo de um completamente velho. Isso ocorre, na vida familiar, pessoal, profissional...
As pisadas de bola antigas, que se repetem, fazem parte daqueles nossos defeitos do fundo da gaveta, temperamento mal domado, lado oculto, que nos puxam para baixo. Afinal, somos humanos e os humanos erram.
E nós temos que aprender com os erros, com os nossos e com os do outros. Simplesmente boicotar a pessoa que errou conosco, não vai resolver o nosso problema e nem o dela...
Primeiro, porque nós vamos alimentar pelo resto da vida uma mágoa, raiva, ódio, todos os dias estaremos tomando um pouco de veneno louco de vontade que o outro morra...
Segundo, porque se não dermos possibilidade para a pessoa falar, não poderemos jamais saber que sentido tinha o erro... Creio que ninguém erra, com o firme propósito de errar, só se estivesse louco, bem aí, nesse caso é para “internação”, se for comigo, por favor, me internem, porque jamais vou errar pelo simples fato de errar e machucar alguém de quem eu gosto.
Temos que olhar para dentro do nosso coração e verificarmos como gostaríamos de sermos tratados se essa situação fosse conosco!
Essa semana respondi a um questionamento sobre um erro meu:
“Apesar de buscarmos a santidade, até mesmo os santos já erraram... pecaram... de todos os seres humanos, a única Imaculada é Nossa Senhora... TODOS OS DEMAIS erraram e pecaram... Portanto, o erro é inerente a nossa condição de ser humano... Eu pequei, pequei muitas vezes e ainda vou pecar muito... porque também sou humano... Talvez, tu também já tenhas pecado...”
E continuei minha reflexão:
“Certamente, já errei contigo, já errei com outras pessoas... Equívocos acontecem... Certamente tu também já foste condenado injustamente? Certamente alguém tinha certeza de tu que fez algo errado e te condenou? Apesar de tu saberes de que era um engano ou que a intenção era completamente outra... isso é bem dolorido, ou não? O que tu esperas quando acontece isso contigo?”
“PARE PARA PENSAR” – “PENSE ANTES DE FAZER OU FALAR”...
Só o Papa João Paulo II pediu perdão pela Igreja, várias vezes... ou seja, a igreja é feita por pessoas e as pessoas erram... Imagine se ele resolvesse abandonar o papado pelo fato das pessoas que integram a igreja errarem... Ele desistiu, não, foi lá e corrigiu... O que Jesus diz: “Vá lá e faça o mesmo!”
O CLJ não e diferente, é feito por seres humanos, pessoas que erram e acertam... Portanto, é “obrigação” do Cristão estar lá para corrigir... É obrigação minha, tua, dos jovens, dos tios, no pré, no pós, no curso, na capela, chegarem lá e dizerem... Isso tá certo, isso tá errado... ISSO É MANDAMENTO DE CRISTO! Se dentro do movimento tem coisas erradas, é obrigação tua de cristão ir lá e consertar. Caso contrário, fica muito fácil, ficar do lado de fora dando pedradas. Não! Vai lá e conserta, corrige, isso é bíblico... pois se ele está assim, tem um pouco da tua cara... tem um pouco de ti... porque ele pertence a tua Igreja. Deus te deu essa função, de teu essa missão, não fuja dela, por isso Ele te chamou pelo nome, deu a ti essa tarefa e no fim dos tempos vai te cobrar o resultado.
“ORA, SE TEU IRMÃO PECAR CONTRA TI, vai lá repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganharás a teu irmão.” (Mateus 18, 15)
E em Lucas encontramos: “Se teu irmão, por sete vezes no dia, pecar contra ti e, sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe.”
Pedro negou Jesus três vezes... E aí, Jesus o abandonou, mandou embora, o mandou desistir da Igreja, não, pelo contrário deu a ele a missão de organizar a Igreja... “tu és Pedro e sob essa pedra edificarei minha Igreja” e ainda deu a ele a chave do céu... Por isso ele é o Padroeiro do CLJ. Não culpe somente os outros, verifique se tu também não cometeste algum equivoco. Não abandone a barca na qual Jesus te colocou... porque Ele vai te cobrar isso.
Portanto, cuidado, não faça “pré-julgamentos”... Não tome decisões sob forte emoção... Acho justo ficarmos tristes, chateados, magoados, eu também fico muito triste quando erro, fico sofrendo, me remoendo ou quando erram comigo. Aquele pensamento vai e volta várias vezes, passa a ser quase recorrente, de manhã, tarde e noite... Mas podemos estar equivocados... E também não condene... “reze e perdoe”... e principalmente de espaço para a pessoa que errou poder falar e explicar ou então dizer: realmente errei... Não era essa a intenção, “ME PERDOE!”
Porque, quando é contigo... Tu esperas qual procedimento? (vá lá e faça o mesmo)
Precisamos clarear as coisas, como cristãos conversar, e se for o caso, sem nenhum constrangimento... Como já disse e já fiz muitas vezes... Do fundo do meu coração “VOU PEDIR PERDÃO!” E até antecipo, se te magoei em algum momento do fundo do meu coração “ME PERDOE!”
Assim, se errar é humano, aprender com os erros nos torna mais humanos ainda. As pessoas nascem e podem desenvolver determinados talentos e um dos fatores principais para chegar a esse potencial máximo é aprender com os próprios erros, eu tenho aprendido muito com os meus... e como disse: ainda vou errar muito e esperar que você me perdoe muitas vezes, porque será isso que vou fazer na minha condição de cristão. Te pedir perdão e se for necessário, sete vezes no dia.
Como disse John Powell, autor americano: "O único erro de verdade é aquele com o qual não aprendemos nada", portanto, eu aprendo com os meus e tento não reeditá-los.
Dom Paulo nos disse: “A misericórdia de Deus e a alegria de se perdoar e ser perdoado” - “quem sabe pedir e sabe dar perdão, tem um coração como o de Deus, misericordioso.
Um teólogo escreveu: “Atire a primeira pedra e ela cairá sobre você, porque verás que também já errou, acuse, aponte o dedo e se sentirá pequeno, mude, reformule sua vida, pense no melhor, perdoe com o coração aberto e, certamente, se sentirá melhor! Saber perdoar é próprio das pessoas sábias, inteligentes e realmente cristãs, pois exige uma compreensão além do que se possa sentir, é perceber-se no outro que comete erros, esses mesmos que também estão em mim e em ti.”
Portanto! Tá, eu errei! Mas tu nunca erraste?
E esperavas o que, daquele a quem tu magoaste?
Pois o mesmo eu espero de ti com quem errei, magoei ou feri...
Pensem nisso!
Shalom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário