terça-feira, 3 de janeiro de 2012

"A Missa te dá Tédio?": Os jovens e a Missa


“Porque em nossas Comunidades não vemos tantos jovens nas Missas?”. É uma pergunta que assola o coração de todos aqueles que são co-responsáveis pelas almas de nossa juventude, seja Catequista, Coordenador (a) de Comunidade, Padres, Freiras, Pais, Avós, Avôs e os outros Jovens que possuem a prática de ir à Santa Missa.



Conversando com alguns desses a questão primordial que eles dizem “é que não entendem nada da Missa” ou ainda que “há uma mesmice em nossas celebrações, é sempre o Padre que reza sozinho e da Homilia não entendo nada” enfim são muitos os questionamentos.
Mas pretendo aqui esclarecer um pouco alguns pontos para melhor entendimento de nossos destinatários:
  •  A Missa não vem a ser uma mera invenção, mas sim uma vivência profunda dos gestos e da vida de Cristo;
  •  Os judeus já faziam o rito de render graças a Deus com o pão;
  •  E quando Jesus na última Ceia dá a sua própria vida naquela refeição Sagrada, nasce a Eucaristia.
Sabemos do grande esforço que a Igreja tem feito para Evangelização da Juventude, mas não é tão fácil assim, as transformações são grandes e falar de valores hoje para os Jovens é algo muito árduo.
Portanto convido você Jovem a internalizar alguns passos importantes para que tenhas mais “gosto” na participação da Santa Missa:

1-Coloque de forma incisiva em seu coração que não irás apenas para Igreja rezar com os lábios, mas será um verdadeiro encontro com o Senhor da Vida e com os irmãos que ele te deu.

2-Busque ter uma abertura no seu coração, ao chegar à Igreja saúde o dono da casa (Jesus) que não está distante, mas é o seu melhor amigo, não precisa de muitas fórmulas para falar com ele, afinal quando falamos com nossos amigos descartamos as formalidades.

3-O muitas vezes chamado “blá-blá-blá” do Padre é muito importante, pois Deus através do Sacerdote se comunica com você, quer  lhe mandar um “recado “ (é a forma religiosa concreta de Deus se comunicar com você, já que ele não dispõe de facebook, twitter, orkut, msn ou e-mail) para ti diante daquela Homilia.

4-Intimidade com Deus: é isso que muitas vezes nos falta, achamos mais fáceis desabafar nossa vida com os analistas e psicólogos (quando optamos por esse caminho) ou com quem nem conhecemos nas salas de bate-papo da vida, do que com o Padre na Confissão ou ainda com Jesus na hora da Comunhão. Entristeço-me quando vejo em algumas celebrações alguns jovens de Grupos de Jovens de nossas Paróquias, que passam a Missa toda conversando, atendendo celular, olha o Testemunho Turma!

5-O momento da Comunhão é um momento sublime na vida do cristão, fale com Jesus de forma sincera, se possível reclame, mas acima de tudo OUÇA-O! E firme um propósito para que você na sua condição de Jovem Católico seja sinal de vida aos outros jovens e à sociedade.

Enfim, é de suma importância que nossas Paróquias criem Missas com os Jovens, que eles se sintam participantes ativos do Mistério, pois já dizia uma canção embasada no pensamento do grande pai e mestre da juventude Dom Bosco: “para mim não pode haver festa maior do que ver a Juventude se aproximando do altar!”. Ainda indico aos pais, catequistas de crisma, vovôs e vovós preocupados com a Catequese Juvenil o livro A Missa me dá Tédio - Diálogo com os Jovens, deJavier M. Suescun, da Editora Paulus.

Acreditemos e rezemos por nossa Juventude!

Extraído do site da Diocese de Juazeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário