quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

ACAMPAMENTO DE CARNAVAL



Hoje, venho lhes dar o relato do acampamento de carnaval promovido pelo CLJ que aconteceu entre os dias 18 e 21 de fevereiro.
Foram quatro dias de imensa alegria, de festas, brincadeiras, caminhadas, pescarias e o mais importante, esse encontro foi feito entre amigos, entre pessoas especiais, escolhidas, certamente por Deus. Foi Ele quem nos deu a oportunidade de convivermos uns com os outros durante esses dias em um local onde posso definir apenas com uma palavra: maravilhoso.
Foram quatro dias acampados na localidade do Capané, mais precisamente nas terras dos avós da nossa amiga/irmã Luana.
Foram quatro dias de intensas brincadeiras: onde jogamos bola, andamos de bicicleta, jogamos truco, uno, fizemos caminhadas matinais onde no segundo dia de acampamento fomos até a barragem para vermos o "sol nascer", fizemos caminhadas noturnas, onde até inventamos uma assombração, o temido: HOMEM DA SOJA. Tivemos também vários momentos de descontração junto a água, fizemos guerras de bexigas, tomamos banho de açude, pescamos ou pelo menos tentamos, dormimos tarde durante algumas noites embalados pelo jogo de Detetive, cantamos e muito, enfim fizemos destes quatros dias, dias especiais onde  saímos da rotina e o melhor, fortalecermos amizades dentro do grupo para assim cada dia mais crescermos como movimento.


Agora aqui lhes escrevendo Matheus Bica.
Bueno, quatro dias acampados, quatro dias de experiências, junções, brincadeiras, caminhadas, sustos, conversas, loucuras, banhos, sujeira, descontração, quatro dias com certeza inesquecíveis.
Entre tantas coisas, posso pra citar, o temível “Homem da Soja” que fez pessoas chorarem (vou lhes confidenciar foi a Jéssica) ou senão alguns fazendo brincadeiras que quase mataram outros  do coração - como a do Tom Tom comigo ou pelas noitadas ou melhor, madrugadas sentados, jogando, conversando, rindo e não deixando os outros dormirem. Caminhadas de manhã cedo para começar o dia com o "pé direito", pescarias que mais viravam em conversas, por que era o dia de folga dos peixes por lá ou até mesmo, no meio de um grupo, um incrível festival de batidas, sim, batidas em todos os lugares do corpo, matando mosquitos, pra lá e pra cá e claro, sem deixar de lado um dos pontos mais fortes do acampamento, a nossa verdadeira e fiel amiga COMILANÇA, encarregada pelos tios. Sim, fomos para um acampamento, mas estávamos sempre bem alimentados.
Com poucas coisas, apenas um violão, já víamos surgir outro e mais outro com algum instrumento e dali a pouco, tu já vias todo mundo em volta, cantando, bem felizes e claro, com a ajuda dos mosquitos, nos auxiliando a fazer a percussão com o intuito de  mata-los.
Marcante também pela acolhida dos avós da Luana, pessoas incríveis e que também apreciam uma boa música.
Tudo o que vivemos lá, a exemplo do que já aconteceu em outras viagens, podemos levar e jamais esquecer, vamos lembrar com carinho tudo o que lá passamos. Vamos levar para casa e para nossa vida inteira, as marcas, os sentimentos e o mais importante, os ENSINAMENTOS de que para sermos felizes não precisamos de luxo, de brilhos, basta o melhor de todos os sentimentos... “o AMOR”.
Lá, inauguramos o mais novo tipo de carnaval, o Carnaval Gauchesco, pois ao invés de tocarmos e pularmos marchinhas ou outros estilos musicais, tocávamos, cantávamos e pulávamos ao embalo de musicas gaúchas. Sim, esse estilo agora vai conquistar os próximos acampamentos de carnavais propostos pelo CLJ ou outras atividades.
Enfim, todos esses dias acampados foram especiais, marcantes e jamais, tudo isso que eu e o Douglas escrevemos aqui, irão sair de nossos pensamentos, de nossas memórias, de nossas vidas e principalmente de nossos corações.
Mais uma vez o CLJ nos encantou.
Obrigado aos tios que deixaram suas casas e suas famílias e partilharam conosco de quatro dias de suas vidas. Obrigado pelo zelo, pelo carinho, pela organização, pela coordenação e condução de tudo de bom que nos aconteceu.
Para o próximo acampamento sugiro a cidade de Teutônia, pois ela é a cidade que canta e encanta segundo a Luana. (Brincadeira).

Postado por: Douglas Monteiro e Matheus Bica

Nenhum comentário:

Postar um comentário