quarta-feira, 24 de abril de 2013

Serenata Cultural 24/04/13


Hoje (24/04/13) tivemos a serenata do CLJ a cargo do departamento cultural. A serenata se resume em um momento de se estar mais pertinho do nosso Pai, de estarmos reunidos em nome dele. Na serenata de hoje, refletimos sobre o evangelho do dia (Jo. 12, 44-50).
“E Jesus clamou, e disse: Quem crê em mim, crê, não em mim, mas naquele que me enviou. E quem me vê a mim, vê aquele que me enviou. Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas. E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia. Porque eu não tenho falado de mim mesmo; mas o Pai, que me enviou, ele me deu mandamento sobre o que hei de dizer e sobre o que hei de falar. E sei que o seu mandamento é a vida eterna. Portanto, o que eu falo, falo-o como o Pai me tem dito.”
“Quem crê em mim, crê, não em mim, mas naquele que me enviou.” Nessa frase, Jesus diz que mesmo que não possamos ver Deus fisicamente, vemos ele nas coisas que nós amamos, na nossa Família, Amigos e no que gostamos de fazer.
“Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas.” Ele nos mostra o caminho. Jesus é o caminho, a verdade e a vida. Que o seguir permanecera sempre iluminado, e longe das trevas.
“E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.” Muitas vezes nos perguntamos se Jesus ama também aquele que não o ama. Sim, Jesus ama a todos, independentemente de crença, cor, classe social, atitudes, se acredita ou não, Ele não julga. 

A dinâmica feita nesta serenata foi, olhar para a pessoa do lado e falar como você vê Deus nela. Foram ditas várias coisas e entre elas, a simplicidade, a bondade, a espontaneidade e a presença de cada um.
“Só então vi teu amor que arrasa e entontece

Que explica toda história, e ouve cada prece
Acreditei na vida, achei o que buscava
Reaprendi a amar.” 
E fica ai, onde, como e quando você vê Deus?
(Texto, de: Franciele Jaques)




Nenhum comentário:

Postar um comentário